Sikkim, um dos mais belos Estados da Índia!

Se você gosta de história e de paisagens de tirar o fôlego ou tem muita curiosidade sobre a Índia, este post vai lhe interessar bastante, pois Sikkim é um lugar bem diferente do que conhecemos sobre a Índia. Posso até dizer que Sikkim é a Suiça da Índia!

Localizado no nordeste do país, nos Himalaias orientais, Sikkim possui quase 40% da área total coberta de florestas, tornando-se o um refúgio perfeito para os amantes da natureza. São cerca de 28 montanhas, 80 geleiras e 227 lagos, de alta altitude, como os famosos Tsomgo, Gurudongmar e Kecheopalri. Há também 5 fontes termais e mais de 100 rios e córregos.  

Sikkim foi o último Estado indiano a desistir da sua monarquia e a  integrar totalmente à Índia, em 16 de maio de 1975. Possui 11 línguas oficiais:  Nepali, Sikkimese, Lepcha, Tamang, Limbu, Newari, Rai, Gurung, Magar, Sunwar e Inglês. Os idiomas mais falados são o Nepali (Nepalês), o Inglês e o Hindi (idioma mais faaldo no país).

Fronteira Sikkim com Bengala Ocidental
À direita,  o Posto de Imigração de Sikkim e o controle de entrada é  das 8h às 18h.

Permissão de entrada em Sikkim

Como Sikkim compartilha uma fronteira aberta com a China, os visitantes estrangeiros são obrigados a obter a Permissão de Área Restrita ou Permissão de Linha Interior. Existem três maneiras de obter a permissão RAP:

1 - Atravessando a divisa do Estado de Sikkim, rumo a Gangtok, através do ponto de verificação de Rangpo (esta foi a maneira como eu obtive a minha permissão);
2 - No Centro de Turismo Sikkim em Siliguri (Bengala Ocidental)
3 - No escritório de Turismo de Sikkim em Darjeeling (bengala Occidental);

Me disseram que esta permissão também pode ser solicitada juntamente com o pedido de visto, mas não consegui confirmar esta informação.

O controle de visitantes estrangeiros é bem rigoroso mesmo. Precisei fazer "imigração" e apresentar meu passaporte (eles tiraram cópia dos meus dados, do visto e carimbo de entrada no país. E também, preencher um formulário informando o motivo da viagem, quantos dias ficaria e local de hospedagem, além de entregar uma foto 3x4. Carimbaram meu passaporte com a permissão de entrada em Sikkim e me entregaram um ticket, com validade de 15 dias, que deveria ser devolvido na saída.

Esta permissão é gratuita e é fornecida rapidamente no Posto de Gangtok, caso não tenha filas. Na entrada demorou menos de 1/2 hora, mas na saída, precisei aguardar cerca de 2 horas. 

Estradas sinuosas de Sikkim, Índia
Estas estradas em zigue zague me causaram muitas vertigens, além da altitude, é claro!

Como chegar: eu estava em Siliguri, estado de Bengala Ocidental, distante 116km de Gangtok, cidade onde me hospedei. O trajeto pode ser feito de ônibus de linha e custa cerca de 180 rúpias (R$ 10,00). Como eu estava com mala, equipamento fotográfico, notebook e precisava ainda parar na fronteira para fazer a imigração, contratei um táxi e paguei 2.500 rúpias (cerca de R$ 150,00). Como a estrada é muito sinuosa e movimentada, a viagem demorou cerca de 3h30min.

Mapa da Índia com Sikkim em destaque

Sikkim faz fronteira ao Norte com a China e o Tibet, ao Nordeste com o Butão, ao Sudeste com o estado indiano de Bengala Ocidental e ao Sul, com o Nepal.

Mapa da Índia com Zonas de Conflito

Zonas de Conflitos na Índia

Minha intenção era de colocar apenas um mapa neste post, mas encontrei este outro que achei muito interessante e decidi colocar também, pois ele indica quais são as zonas de conflito entre a Índia e o Paquistão e entre a Índia e a China:
- Letra A: zona administrada pelo Paquistão,  mas reivindicada pela Índia.
- Letra C: zona administrada pela China, mas reivindicada pela Índia.
- Letra D: zona administrada pela Índia, mas reivindicada pela China.

Da série, "Exóticos são os Outros", estas crianças quiseram tirar foto comigo na fronteira de Sikkim com Bengala Ocidental, enquanto eu aguardava a liberação do passaporte.

Rio Teesta ou Rio Tista, na Fronteira de Sikkim com Bengala Ocidental
 Ao fundo, o Rio Teesta, que divide a fronteira de Bengala Ocidental com Sikkim

Rio Teesta ou Rio Tista, na Fronteira de Sikkim com Bengala Ocidental
Adivinhe o que é aquele pontinho preto lá nas margens do Rio Teesta? 

Rio Teesta ou Rio Tista, na Fronteira de Sikkim com Bengala Ocidental
Acetrou!!! Eu desci para fazer esta foto. Ao fundo, uma das pontes sobre o Rio Teesta.

Sikkim é o menor Estado da Índia em população, com 619.000 pessoas (Censo de 2012), a maioria oriunda do Nepal, e o segundo menor em superfície, com apenas 7.096 km². O menor em superfície é o Estado de Goa, localizado ao Sul da Índia.

Rio Teesta ou Rio Tista, em Sikkim, na Índia
Vilarejo às margens do Rio Teesta, em Sikkim

O Rio Teesta (ou Tista, em português) é um rio com 315km, que percorre a parte nordeste da Índia, passando por Sikkim e Bengala Ocidental (Índia) até Bangladesh. É um afluente do Rio Bramaputra e suas águas nada calmas são perfeitas para a prática de rafting.

Sikkim, um dos mais belos Estados da Índia!

O Estado de Sikkim está dividido em quatro distritos e possui 4 capitais (uma para cada distrito. Eu visitei dois distritos: Sikkim Oriental, capital Gangtok, onde me hospedei, e Sikkim do Sul, capital Namchi. A capital do Estado de Sikkim é Gangtok.

Gangtok, Sikkim, Índia
Gangtok é a capital de Sikkim Oriental e também a maior cidade do Estado.

Sikkim, Índia
Sikkim, Índia
Sikkim possui cerca de 28 montanhas

Sikkim, Índia
Mesmo quem é do lugar não se cansa de apreciar tamanha beleza!

A geografia de Sikkim é bem diversificada, devido aos Himalaias. Na fronteira de Sikkim com o Nepal está o Kangchenjunga ou Kangchengyao, o pico mais alto da Índia com 8,586 metros e o terceiro mais alto do mundo. Quase 25% do Estado é coberto pelo Parque Nacional Khangchendzonga.

Sikkim, Índia


Clima de Sikkim

O Estado tem cinco estações anuais: inverno, verão, primavera, outono e as monções (fortes chuvas).
O clima varia de sub-tropical no sul a tundra, no norte. A maioria das regiões habitadas de Sikkim possuem um clima temperado clima, com temperaturas raramente superiores a 28°C no verão. A temperatura média anual é em torno de 18°C.
As monções ocorrem entre final de junho a setembro e não é um bom momento para visitar o Estado, pois as estradas podem ficar bloqueadas devido aos deslizamentos, muitos comuns neste período.

Tsomgo Lake ou Changu Lake, Sikkim, Índia
Tsomgo Lake é um lago glacial a 3.753m de altitude, próximo à fronteira com a China.

Única fronteira terrestre com a China

Sikkim possui a única fronteira terrestre aberta entre a Índia e a China(Tibet). O Exército indiano faz um controle rigoroso em boa parte do Estado e muitas áreas são restritas para os estrangeiros e é necessário uma permissão oficial para visitá-las.

Eu fui até próximo da fronteira com a China(Tibet), quando visitei o Tsomgo Lake e precisei de uma permissão especial para visitar o local. Quando eu publicar o post sobre o Tsomgo Lake, explicarei como obter esta permissão.

Enchey Monastery - Tempo Budista em Gangtok, Sikkim, Índia
Existem inúmeros e belíssimos templos budistas em Sikkim.

São mais de 100 templos budistas no Estado, contra alguns santuários hindus. Existem algumas poucas mesquitas também.

O Budismo e a Monarquia

A religião que predomina em Sikkim é o Budismo e, segundo uma lenda, o budista guru Padmasambhava visitou Sikkim no século 8, introduziu o Budismo e predisse a era da monarquia Sikkimese. A dinastia Namgyal em Sikkim foi fundada em 1642. Ao longo de 150 anos, o reino testemunhou ataques frequentes e perdas territoriais para invasores nepaleses. No século 19, ele se aliou com a Índia britânica , tornando-se um protetorado britânico. Em 1975, um referendo aboliu a monarquia Sikkimese, e o território tornou-se parte da Índia.

Estradas de Sikkim, Índia

Devido às montanhas e a grande quantidade de rochas que contém folheados filitos e xistos, os deslizamentos são frequentes. Em muitas estradas foram construídos estes paredões, para tentar conter os deslizamentos.

Estradas de Sikkim, Índia
Infelizmente, nem sempre são suficientes...

Terremoto

Em 18 de setembro de 2011, um terremoto com magnitude de 6,9  atingiu Sikkim, matando cerca de 60 pessoas no Estado e 116 vítimas ao todo, pois atingiu também o Nepal, Butão, Bangladesh e Tibet. A cidade de Gangtok sofreu danos significativos.

Sikkim, Índia
 Adorei esta placa de trânsito!

Primeiro "Estado orgânico da Índia" e o mais limpo do país

Em 2015, Sikkim implementou a agricultura biológica em todo o Estado, tornando-se primeiro "Estado orgânico" da Índia,  Em 2016, restringiu o uso de garrafas plásticas de água e produtos de isopor,  tornando-se o Estado mais limpo da Índia.

Sikkim, Índia
Sikkim, Índia
Sikkim pode até se parecer muito com Nepal ou China, mas sempre tem uma vaquinha ao longo do caminho para dizer que estamos na Índia, sim senhor!

Temi Tea Garden, Sikkim, Índia
Temi Tea Garden, na cidade de Ravangla, ao Sul de Sikkim

Eu já postei sobre os jardins de chá de Sikkim, o famoso Temi Tea Garden, ainda quando eu estava na Índia. Para você ler o post, clique em Jardins de Chá e para assistir ao vídeo, Tea Gardens.

Para saber logo quando um post ou vídeo novo estão no ar, assine o feed por e-mail (link no final da coluna lateral direita) ou nos acompanhe pelas redes sociais, estamos presentes nas principais e você nos encontra  sempre como Viagens e Beleza.

Me conte o que você achou de Sikkim, imaginava que a Índia também é assim?
Beijos,
Ana Maria
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

6 comentários :

  1. Amiga tô encantada com a Índia. Queria conhecer.

    Agora, uma pergunta... tu faz meditação? Osho, Buda tu lê? Foi uma descoberta a mais ou já seguia algo dessa filosofia?

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu, a Índia é um país fascinante e eu estou tentando mostrar além do caos. Todo mundo associa a Índia à confusão. Sim, tem muita, mas não é apenas isto!
      Conheço Osho, Buda e outros "gurus", mas não sigo nenhum e nem faço meditação. Eu sou elétrica demais, não consigo, mas confesso que me faria muito bem.
      Até faço minhas contemplações e agradecimentos, porém, não entro em "alfa" ou outro estado ;).
      Beijinhos

      Excluir
  2. Aliás eu adorei o mapa, muito interessante. Eu nem sabia disso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu, pois é, como eu te disse, por sugestão da Fabi, estou incluíndo mapas, enriquece bem mais o post e o leitor se situa melhor.
      Beijinhos

      Excluir
  3. Ana!
    Me parece que Sikkim é um pouco diferente dos outros lugares da Índia, onde há excesso de população e a higiene não é tão boa.
    Achei lindo as montanhas e rios, bem como o povo parece acolhedor.
    Gostaria de saber duas coisas: como escolhe seus roteiros para viajar e quem a acompanha nas viagens?
    Obrigada!
    Desejo uma semana de luz e paz!
    “A dúvida é o princípio da sabedoria.” (Aristóteles)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rudy,
      Sikkim é bem diferente do que conhecemos sobre a Índia, mas muito parecido com algumas regiões da caxemira também.
      O povo indiano em geral é muito acolhedor, independente do local, eles demonstram muita simpatia e hospitalidade com os turistas.
      Bom, sobre como escolho os meus roteiros, varia muito, pois cada lugar tem sua peculiaridade. O destino eu tenho minhas preferências e decido onde ir por questão de oportunidade: o preço da passagem está bom, determinado período que eu posso é melhor ir para tal lugar, enfim, depende da oportunidade.
      Assim é com quem me acompanha, que pode ser da família, amigos ou sozinha mesmo. Viajar acompanhada é maravilhoso, mas na falta de, vou sozinha e faço amizades pelo caminho. O que eu não faço é deixar de viajar por que alguém não pode ir comigo.
      Beijinhos e ótima semana!

      Excluir


Obrigada por comentar! É bom demais receber o retorno dos leitores.
Responderei o mais breve possível, então lembre-se de voltar aqui depois para ler a sua resposta.

*Você pode também marcar "Notifique-me", para ser avisado por e-mail quando o seu comentário for respondido.