Como são as Cataratas del Iguazú, no lado argentino!

Eu já conhecia as Cataratas do Iguaçu do lado brasileiro e tinha muita curiosidade para ver como seria das Cataratas del Iguazú, no lado argentino, onde fica a maior parte das cataratas, com centenas de quedas e que oferece uma experiência bem diferente do lado brasileiro.

Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!
 Esta é a Garganta del Diablo, com quedas dágua com 80 metros de altura

Há 10 dias eu estava na cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná, então aproveitei para para fazer este passeio no Parque Iguazú, que fica na cidade de Puerto Iguazú, lado argentino.

Passarela sobre o Rio Iguazú
Para chegar até la Garganta del Diablo, a gente caminha em uma passarela sobre o Rio Iguazú.

Como ir até o Parque Iguazú
Para ir até o Parque Nacional Iguazú, onde ficam as cataratas argentinas, existem muitas vans de agências de turismo em Foz, que levam os turistas até a entrada do parque e depois de umas 6h, voltam para buscar ou você pode ir de ônibus e fica mais livre com os horários, que foi o que eu fiz. 

Õnibus para Puerto Iguazú

Como eu fui: peguei um ônibus argentino, super confortável, que passava em frente ao hotel onde eu estava hospedada, na Av. Jorge Schimmelpfeng, 597, região central de Foz do Iguaçu. 

Imigração
Todos os passageiros precisam descer na Imigração, se identificar e depois, pegar novamente o mesmo ônibus no lado argentino, que vai até um certo ponto. De lá, é necessário pegar outro ônibus, que nos deixa na porta do Parque Iguazú. Eu peguei um táxi, com mais outras 3 pessoas que estavam viajando juntas e me convidaram para dividir com ela, o que saiu mais barato do que ônibus e fomos bem mais rápido.

Valores do transporte até o Parque Iguazú
 Van de agências: os valores variam entre R$ 60,00 a R$ 95,00, para ida e volta. 
 Ônibus até o lado argentino, passando um pouco mais da Imigração: R$ 4,00  ida (aceitam reais ou pesos argentinos).
 Ônibus até a entrada do Parque Iguazú: R$ 22,00 ida. E eu paguei R$ 15,00 dividindo o táxi com outras 3 pessoas na ida. 
Na volta, peguei ônibus até a rodoviária de Foz do Iguaçu e depois, mais um ônibus de linha até o hotel, o que saiu em torno de R$ 25,00.

Total de gastos para quem vai de ônibus:  R$ 51,00. A maior vantagem foi a liberdade de horários e como todos os ônibus passavam em frente ao meu hotel, foi super prático.

Avisos importantíssimos!
 Levar passaporte ou Carteira de Identidade para passar pela imigração. Não são aceitos Carteiras funcionais (OAB, CREA, etc...) ou CNH.
 Para a entrada do Parque Iguazú, são aceitos somente pesos argentinos (não são aceitos cartões, dólares ou reais), então, trocar em uma casa de câmbio antes de ir. Os lanches lá dentro também só podem ser pagos com pesos argentinos.
 Levar protetor solar e repelente de insetos! Não há necessidade de levar capa, pois a gente não se molha nada, ao contrário do lado brasileiro, onde vamos praticamente embaixo das quedas d'água e saímos de lá encharcados.

Parque nacional Iguazú - Argentina
Entrada do Parque Nacional Iguazú

Cataratas do iguaçu, lado brasileiro e argentino
As cataratas, vista aérea dos parques brasileiro e argentino

A sete vermelha  indica onde fica a Garganta del Diablo, onde eu fiz todas as fotos das quedas d'água deste post.

Trem ecológico para a Garganta del Diablo

Tempo necessário para explorar o parque
No  Parque Iguazú, sem incluir nenhum outro passeio, além da caminhada e trens até a Garganta del Diablo, se demora cerca de 6 horas lá dentro. O lado argentino é muito maior do que o brasileiro e também oferece inúmeros passeios, como rafting. trekking, etc.

Parque Nacional Iguazú mapa

No Parque Iguaçu, lado brasileiro, se você não for visitar o Parque das Aves, que fica em frente ou fazer o passeio do Macuco Safari, cerca de 3 horas são mais do que suficiente para conhecer as cataratas, mas no

Cataratas del Iguazú, no lado argentino!

O Parque Nacional Iguazú está localizado próximo a cidade de Puerto Iguazú, Província de Misiones e possui uma superfície de 67.720 hectares.

Cataratas del Iguazú, no lado argentino!
Fazendo a travessia  do Rio Iguazú até a Garganta del Diablo

Cataratas del Iguazú, no lado argentino!
A passarela é bem extensa, com cerca de 1.100m, então, em alguns trechos, as águas estão praticamente paradas.

 Cataratas del Iguazú, no lado argentino!
Em outros, um pouco mais agitadas!

O Rio Iguazú, que em guarani, significa "água grande", deságua no Paraná e tem uma largura de 1.500 metros, desaguando em um desfiladeiro de lava, formado 120 milhões de anos atrás.

Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!
Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!
Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!
O impacto e a força das quedas formam uma nuvem de vapor

Breve histórico
O Parque Iguazú teve dois proprietários, antes de ser adquirido pelo governo argentino. O primeiro proprietário foi Gregorio Lezama e, por considerá-las de pouco valor, as vendeu em um leilão público, cujo anúncio dizia “Lindo pedaço de selva com várias quedas d’água”.

Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!
Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!

Quem adquiriu estas terras foi Domingo Ayarragaray, que as promoveu parcialmente, colocando um hotel e caminhos para que os visitantes pudessem ver as quedas e explorou o tesouro madeireiro do lugar.

Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!
Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!

Depois as terras foram adquiridas pelo governo do presidente Hipólito Yrigoyen e incorporado ao patrimônio nacional da Argentina. Em  9 de Outubro de 1934, foi declarado Parque Nacional.

Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!

Patrimônio da Humanidade
Em 1984 o Parque Nacional Iguazú foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, para a preservação e difusão universal de sua importância natural e cultural excepcional para a herança comum da humanidade.


Uma das 7 Novas Maravilhas Naturais do Mundo
Em 11 de Novembro de 2011, as Cataratas do Iguazú foram selecionadas como a mais Nova Maravilha Natural do Mundo, em uma votação mundial organizada pela Fundação suíça New Seven Wonders.

As outras seis maravilhas naturais são: o Rio Amazonas (Brasil), a A Baía de Ha Long ou Baía de Alongues (Vietnam), a Ilha de Jeju (Coréia do Sul), o Rio Subterrâneo de Porto Princesa (Filipinas), o Parque Nacional de Komodo (Indonésia) e a Montanha da Mesa (África do Sul)

Parque Nacional Iguazú, no lado argentino!

A mata  é bem exuberante e existem muitos caminhos a serem explorados, porém a sinalização dentro do parque não está bem clara e tanto eu, quanto vários outros turistas, que queriam ir direto para a Garganta del Diablo, acabamos pegando outro caminho e perdemos cerca de 45 minutos, até retornar e pagar o caminho certo.

Quatis no Parque Iguazú, no lado argentino!
Quati
Quatis

Os quatis circulam em meio as pessoas, procurando por comida. É preciso ter cuidado porque, para pegar algum alimento, eles podem ser agressivos. Mesmo assim, achei eles mais dóceis do que os do lado brasileiro.

Macaco no Parque Nacional Iguazú

A fauna é muito rica e diversificada e pelo caminho, encontrei vários macacos e quatis, além, de pássaros muito bonitos. Não vi nenhuma arara, mas sei que tem no parque, juntamente com outras 450 espécies de aves.

Rio Iguazú, no lado argentino!

Dentro do rio eu vi algumas tartarugas pegando sol em cima de pedras, mas há também jacarés.

Parque Nacional Iguazú
Trem ecológico no Parque Nacional Iguazú

Para chegar até a Garganta del Diablo, é necessário pegar um trenzinho ecológico e depois fazer baldeação, num total de 3.700metros. O trem anda super devagar, então , e depois ainda andar um bom trecho at´re a passarela que passa por cima do Rio Iguazú e que termina em um mirante praticamente em cima da Garganta del Diablo.

Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!

A Garganta del Diablo
A Garganta del Diablo é um conjunto de cascatas de 80 metros de altura, que correm dentro de uma ranhura estreita.

Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!
Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!
Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!
O início das quedas, pois até então, o Rio Iguazú é bastante calmo.

Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!
Vista de cima das quedas da Garganta del Diablo

Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!

Principal diferença das cataratas vistas do lado argentino e do lado brasileiro
No lado brasileiro, a gente tem uma visão do lado de baixo das cataratas e do lado argentino, do lado de cima, por isso são vistas muito diferentes e vale a pena conhecer os dois parques.

Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!
Do outro lado do mirante da Garganta del Diablo, o lado brasileirto das cataratas.

Horários de visitação do Parque Nacional Iguazú
 O Parque Nacional Iguazú está aberto todos os duas do ano, sem exceção.
Tanto a venda de ingressos como a entrada no Parque Nacional serão permitidas até as 16:30. O horário de permanência dentro do Parque é da 8:00 às 18:00 horas.
As taxas estão representadas em pesos argentinos, e se paga somente com essa moeda e em espécie. Cartões de crédito e débito são aceitos nos estabelecimentos (restaurantes, artesanato, etc) no interior do Parque Nacional Iguazú,  mas não  para o pagamento do ticket de acesso nem do estacionamento, para quem vai de carro.
É necessária a apresentação do Documento de Identidade ou Passaporte na bilheteria ao momento de adquirir sua entrada. O domicílio que conste nessa documentação será o único aceito para estabelecer a categoria de visitante, a assim definir o valor da entrada correspondente.
Não é permitido o acesso de aeromodelos, nem do controle remoto dentro do Parque Nacional em toda sua área.
Na área do portal de acesso estão disponíveis guarda-volumes com custo para guardar bagagem, assim como também canis para mascotes, cujo ingresso não é permitido no Parque.

 Cataratas del Iguazú, no lado argentino!

Valor da Entrada do Parque Iguazú
A entrada para turistas do Mercosul custa 400 pesos, o que corresponde a cerca de R$ 60,00. É necessário apresentar a Carteira de Identidade ou o passaporte, para definir a categoria de visitante.

Dica: como o Parque Iguazú é muito grande, se você retornar no dia seguinte, ganha 50% de desconto na entrada.

As taxas são cobradas em pesos argentinos, e se paga somente com essa moeda e em espécie, não são aceito as outras moedas ou cartões de crédito ou débito, inclusive para o estacionamento. Os cartões de crédito/débito são aceitos somente nos estabelecimentos (restaurantes, artesanato, etc) no interior do Parque Nacional Iguazú.

Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!
Com meus novos amigos:  Júnior, Eliane e Jonas!

Garganta del Diablo - Cataratas del Iguazú, no lado argentino!

Enquanto eu admirava as quedas d'água, especialmente as da Garganta del Diablo, eu também me perguntava se existia no mundo outra obra mais bela, mais forte e com tamanho poder de destruição do que aquelas cataratas...

Você já conhecia as Cataratas do Iguaçu e/ou as Cataratas del Iguazú? O que achou desta  Maravilha da Natureza?

Beijos,
Ana Maria

*Se você quiser ler os posts sobre as Cataratas do Iguaçu, lado brasileiro, publicado em 2014, segue links:
- A beleza monumental das Cataratas do Iguaçu
Macuco Safari, uma aventura incrível nas Cataratas.
LEIA MAIS

A lição do pássaro!

Hoje eu tenho uma pequena, mas importante reflexão que quero compartilhar! Eu nem preciso explicar, pois as imagens deste vídeo, de menos de 1 minuto, dizem tudo!

A Lição do Pássaro

A natureza tem muito a nos ensinar, até mesmo um pequeno pássaro! Então, agora aperte o play e saiba qual é a reflexão de hoje!


Este vídeo eu gravei no domingo de Páscoa, na casa da minha mãe, na Serra Gaúcha. Se você gostou, deixe o seu like lá no youtube. E compartilhe o vídeo! Obrigada.

Beijos,
Ana Maria

 Blogagem Coletiva #52semanasdegratidão

Essa postagem faz parte da "Blogagem Coletiva 52 Semanas de Gratidão", da Elaine Gaspareto. 
LEIA MAIS

9 Mentiras e 1 Verdade sobre minhas viagens pelo mundo!

Na contramão do post anterior, neste eu fiz uma listinha com 9 mentiras e 1 Verdade sobre as minhas viagens pelo mundo!

9 Mentiras e 1 Verdade

1-  Em Varanasi, eu fiz como os hindus, me banhei no Sagrado Ganges (para eles, Deusa Ganga) para me purificar. Claro que não entrei com o corpo todo, só com os pés, mas acredito que teve valor e, de alguma forma, eu me purifiquei!

2-  Comi carne de camelo, nos Emirados Árabes, e não gostei, achei muito dura.

3-  Eu sonho em fazer um Safári de jipe em uma reserva florestal, da África ou da Índia, que tenha tigres e elefantes.

4 -  Fiz trabalho voluntário com elefantes, em Jaipur, na Índia.

5- Me casei em segredo, na Índia, mas me separei depois de 3 meses, pouco antes de voltar pro Brasil!

6- Comprei um anel de ouro e pedras, no Mercado do Ouro, em Dubai, mas fui roubada quando cheguei no Brasil.

7- Em Cusco, meu prato preferido era o Ceviche, tradicional prato peruano, com peixe branco marinado no limão. Todos os dias eu almoçava ou jantava este prato.

8- Voei de parapente (paraglider) em Lima, no Peru. Foi um voo lindo, ao entardecer, sobre o Oceano Pacífico, no bairro de Miraflores!

9- Na Praia La Barceloneta, em Barcelona, na Espanha, tinha várias mulheres fazendo topless e como ninguém me conhecia mesmo, também fiz! Só não postei a foto, é claro!

10- Nadei em um lago na Índia que estava cheio de crocodilos-persa, mas eu só soube disso depois e quase desmaiei!

E então, quem arrisca dizer qual é a única verdade entre as 9 mentiras?

Beijos,
Ana Maria

Atualização em 23 de abril de 2017 - Respostas!

1-  Mentira! Os hindus que vivem em Varanasi já adquiriram anticorpos e podem entrar no Ganges sem nenhum problema, mas este não é o meu caso.

2- Mentira! Eu tomei foi sorvete de leite de "camela" em Dubai, mas carne de camelo eu nunca comi.

3- Verdade! Eu quase fiz este Safári em 2016, mas aconteceram alguns contratempos e eu não pude fazer. Certamente vou realizar este sonho na minha próxima viagem à Ásia ou África, a que acontecer primeiro.

4- Mentira! Ainda não fiz, mas está na minha lista!

5- Mentira! Hahahahahaha.... sem comentários!

6- Mentira! Se eu tivesse comprado um anel de ouro com pedras, seja em Dubai ou qualquer outro lugar do mundo, jamais ostentaria o mesmo no Brasil.

7- Mentira! Detesto qualquer tipo de carne crua, muito menos peixe!

8- Mentira! Somente fiquei admirando estes voos de parapente nos finais de tarde, em Lima. Não é um desejo master, mas qualquer hora eu faço um voo destes.

9- Mentira! Eu realmente vi muitas mulheres fazendo topless em Barcelona, mas eu não me exponho mais ao sol faz muitos anos, então, muito menos faria topless.

10- Mentira! Não sei nem nadar!

Então, o que você achou desta brincadeira ao contrário, das 9 Mentiras e uma verdade? Acertou?

Beijos,
Ana Maria
LEIA MAIS

9 Verdades e 1 Mentira sobre minhas viagens pelo mundo!

Este post é apenas para descontrair um pouco nesta véspera de mais um feriadão, pois achei divertida as postagens que estão rolando pelo facebook das 9 Verdades e 1 Mentira sobre a vida das pessoas. Mas como o assunto aqui é sobre viagens,  decidi criar a minha listinha com 9 Verdades e 1 Mentira de Viagem!

9 Verdades e 1 Mentira sobre minhas viagens pelo mundo!

Se você ficou curioso(a), continue a leitura e depois deixe nos comentários a sua opinião sobre qual seria a  única mentira!!!

1- Subi o Machu Picchu, no Peru, com 1 kg de bananas na mochila para atrair as lhamas e não encontrei nenhuma  por lá.

2- Andei 2 dias de camelo e passei uma noite no Deserto de Thar, no Rajastão, onde existem muitas cobras e escorpiões,  e acordei com a boca cheia de areia. 

3- Fui barrada na imigração de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, e quase não entro no país porque os árabes implicaram com o meu cabelo, que estava com a cor diferente da foto do passaporte. 

4- Adoro comida bem apimentada e não tive nenhum problema de estômago ou diarreia na Índia.

5- Peguei um voo em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, direto para Nova York e desci no embarque doméstico, sem passar pela Imigração nos Estados Unidos.

6 -  Saltei de Bungee Jump do alto do Burj Al-Kalifa em Dubai, nos Emirados Árabes, e nem tive medo.

-  Enfrentei dois fortes terremotos na Índia e não me assustei.

8- Dormi em um barco de 1 milhão de dólares, no meio de um lago gelado, na Caxemira.

9- Já conheço 3 das 7 maravilhas do Mundo, mas ainda não conheço o Cristo Redentor.

10 - Subi de carro uma das montanhas mais altas do mundo, nos Himalaias, a quase 6.000 de altitude e não precisei de tubo de oxigênio.

E então, você arriscaria dizer qual é a mentira? Muita coisa eu já contei aqui pelo blog... Não vale olhar aí embaixo, tente adivinhar e só olhe depois, para conferir!

Beijos,
Ana Maria

*Atualização em 21 de abril de 2017 - Respostas:

1- Verdade! Em compensação, em Cusco eu encontrei muitas lhamas, mas nada de bananas pra elas.

2- Verdade! Dormi no deserto, ao relento e vi o céu mais estrelado da minha vida!

3- Verdade! Precisei passar por 5 agentes federais árabes, entre eles uma mulher e, depois de 45 minutos de cara x crachá x cara x crachá, consegui convencer os árabes de que eu era a mesma pessoa da foto do passaporte e me liberaram.

4- Verdade! Adoro comida apimentada e não tive nenhum problema estomacal ou de diarreia na Índia (o que dá diarreia lá é a água contaminada, não a comida). Mas confesso que enjoei de tanta pimenta, meu estômago estava recusando, mas não por eu ter passado mal.

5- Verdade! Os americanos têm uma base em Abu Dhabi e eu fiz a Imigração Americana lá mesmo e quando cheguei em Nova York, desci pelo Desembarque Doméstico.

6- Mentira! Sou muito aventureira, mas tenho verdadeiro pavor de ficar pendurada de cabeça pra baixo, não saltaria de Bungee Jump jamais! E os saltos a partir do Burj Al-Khalifa, o prédio mais alto do mundo, realmente existem.

7- Verdade! Em maio de 2015 eu enfrentei o terceiro terremoto do Nepal, que refletiu em boa parte da Índia. Eu custei a entender que era por causa de um terremoto que os lustres do restaurante estavam balançando demais, como se houvesse uma forte ventania. Em abril de 2016 eu passei por um terremoto em Bengala Oeste.

8 - Verdade! Dormi em um houseboat, no Dal Lake, em Srinagar, na Caxemira. O interior do barco era de madeira ricamente trabalhada à mão e o valor total do barco e do "seu ponto" no lago era de 1 milhão de dólares.

9- Verdade! Das 7 Maravilhas do Mundo Moderno eu conheço o Taj Mahal (Índia),  o Coliseu (Itália) e o Machu Picchu (Peru), mas não conheço o Cristo Redentor (Brasil). As outras 3 Maravilhas são a Muralha da China (China), Chizén Itzá (México) e as Ruínas de Petra (Jordânia).

10- Verdade! Essa foi moleza, tem post e vídeo recente. Não precisei de oxigênio porque não fiquei mais do que 20 minutos no topo.

Então é isso!  Obrigada por quem participou aqui e nas redes sociais! A seguir, 9 Mentiras e 1 Verdade sobre Viagens!

Beijos,
Ana Maria
LEIA MAIS

Glambox Fit é a caixinha de abril!

Cheguei ontem à tarde de viagem, estava na Serra Gaúcha, onde passei a Páscoa com a família, e a Glambox de abril já estava me esperando e este mês, ela se chama Glambox Fit!

Glambox Fit - mês de abril de 2017

Quando vi esta caixinha na página da Glambox, pensei que viria recheada de produtos fitness, mas para mim não veio nada mesmo do "Mundo Fitness". Veio com o tipo de produto e maquiagem normais de sempre.


Vou descrever melhor os produtos que vieram:

Produtos para o corpo
Gel Creme Redutor de Celulite Imecap Cellut - 250g - full size

Loção Hidratante Desodorante Corporal com D-Pantenol (Vitamina B5) - Eu Charming - Cless - 200ml - full size

Produto para os pés
Creme  Reparador para os Calcanhares - Footner - 75ml - full size

Sachês diversos
- Óleo de Coco Extravirgem Copra - Sachês 15ml
- Repelente de Insetos - Loção Hidratante Xô Inseto - Sachês 10ml
- Máscara Preta - Limpesa facial com argila preta - Avenca - Sachê 8g

Maquiagem
-Batom Stick Matte Vult cor 01 - full size (já recebi um idêntico em outra caixa),
- Lapiseira Retrátil para olhos, à prova d'água - Cor preta - Vult - full size

E foram estes os produtos recebidos na Glambox de abril. O primeiro produto a ser testado será o Creme Reparador para Calcanhares. Os meus estão sempre muito ressecados. Em breve,  resenha sobre ele.

O que você achou desta caixinha? O que mais lhe chamou a atenção?
Beijos,
Ana Maria

*Quer assinar a Glambox?
Este não é um publipost, eu pago o valor normal pela minha assinatura e não ganho nada com a divulgação. Mas, se alguém usar a minha indicação de assinante, eu ganho 10 pontos (glampoints) para trocar por produtos. Muito obrigada! Link  Como assinar a Glambox.
LEIA MAIS

Fiz de novo: Cheesecake Ligth, com frutas vermelhas!

No início do mês eu preparei uma receita bem fácil de um Cheesecake Ligth  e como eu não tinha todos os ingredientes em casa e nem a forma adequada, fiz tudo no improviso. Saiu super gostoso, mas eu decidi fazer novamente e tentei fazer o mais próximo do real, somente com poucas adaptações.

Cheesecake Ligth de Frutas Vermelhas

A receita original é um Cheescake Ligth de Framboesa. Na primeira vez eu fiz com morangos e agora, inspirada na leitora Dani Dantas, que também fez a receita, fiz um Cheesecake Ligth de Frutas Vermelhas (usei Morangos e Amoras).

Cheesecake Ligth de Frutas Vermelhas

Na Espanha esse doce é chamado de Tarta de Queso e já fiz com uma camada de goiabada por cima, então, na próxima vez, farei com a camada de goiabada e faço um novo post contando como foi.

*No fim do post, vou colocar o link da receita anterior e também o vídeo da receita original.

Cheesecake Ligth de Frutas Vermelhas
Cheesecake ligth de frutas vermelhas

Mas vamos à Receita do Cheesecake Ligth de Frutas Vermelhas

Ingredientes:
- 450gr de cream cheese light (eu usei 750gr, mas ficou demais, então já aviso que não há necessidade),
- 1 pacote de biscoito de Maizena (desta vez usei o pacote inteiro fechei as laterais, ficou ótimo),
- 4 colheres (de sopa) de leite desnatado,
- 2 copos de iogurte grego (precisei de 4 copinhos de 100g cada),
- 2 ovos,
-  4 colheres de licor de amêndoas (substitui 1 colher de essência de baunilha),
-  1/3 copo de mel para adoçar o recheio (eu não usei)
- Frutas vermelhas para a cobertura

Modo de fazer:

Massa podre:
Coloque os biscoitos em um saquinho plástico resistente e pesse um rolo (pode ser uma garrafa) por cima, dê também batidinhas até virar farelo de biscoito.
Depois, coloque em uma vasilha, acrescente o leite e misture bem, até ficar com todo o farelo úmido.
Forre uma com essa "massa" e leve ao forno 180ºC por 15 minutos, depois retire e deixe esfriar.

Enquanto isso, prepare o recheio:
Num recipiente, bata (manualmente, pode ser até com um garfo) até amolecer o cream cheese, acrescente o iogurte grego e misture bem. Depois, acrescente os ovos, o licor (ou a essência de baunilha), o mel e, depois de misturar tudo, acrescente a Maizena.

Pegue a forma com a massa podre e despeje o recheio, espalhando bem. Leve ao forno 180ºC por cerca de 1 hora. Retire e deixe esfriar.

Cheesecake Ligth de Frutas Vermelhas

Coloque as frutas vermelhas por cima e leve á geladeira. O ideal é fazer de um dia para o outro, mas se fizer de manhã cedo, à tarde já está bom para o lanche.

Cheesecake Ligth de Frutas Vermelhas
Cheesecake Ligth de Frutas Vermelhas

*O que eu faria diferente da minha receita:
Menos cream cheese, pois o Cheesecake ficou muito alto, então a medida de 450g está ótima e adoçaria o recheio. Mas como na próxima vez eu pretendo fazer uma cobertura de goiabada, não adoçarei o recheio. Mas se a cobertura for apenas de frutas vermelhas, fica melhor mais docinho.

Este Cheesecake de Frutas vermelhas foi a "cereja" do almoço de Páscoa:

Bacalhau Norueguês e Cheesecake Ligth de Frutas Vermelhas

O almoço de Páscoa foi Bacalhau Norueguês, com receita de família, preparado pelo meu cunhado Ricardo, vinho chileno Rosé e o Cheesecake Ligth de Frutas Vermelhas.

*Link do post com a minha primeira receita: Receita fácil de Cheescake Light de Morango

Vídeo com a receita original:


Se você preparar esta receita, depois me conte no comentários como ficou!

Beijos,
Ana Maria
LEIA MAIS