Glambox 5 anos - fevereiro 2017

E a Glambox está completando 5 anos no Brasil agora em fevereiro. Muitas outras caixinhas de beleza surgiram antes ou depois e não sobreviveram, mas a Glambox continua firme, apesar das críticas de muita gente. 

Glambox 5 anos - fevereiro 2017
Glambox de fevereiro de 2017.

Eu assino esta caixinha de produtos de beleza desde a segunda edição, ou seja, desde março de 2012. É muita caixinha! E hoje recebi a edição de aniversário, mas, ao invés de uma caixinha, veio uma necessaire.

Glambox 5 anos - fevereiro 2017
Produtos que vieram na Glambox de fevereiro de 2017

A Glambox, para quem não sabe, funciona como uma assinatura de revista, só que vem uma caixinha com produtos de beleza para a gente testar, ao invés de uma revista. E nem todas as assinantes recebem os mesmos produtos.

Se você quiser ver melhor os produtos que vieram, segue abaixo mais fotos e algumas informações.

Produtos para pés e unhas
Glambox 5 anos - fevereiro 2017

-  Caneta Footner para reduzir calosidades nos pés. Full size.
-  Spray Secante de Esmalte Cless Charming - Miniatura 50ml
-  Esmalte Granado Cor Edith (cor de burro quando foge 😅). Full size.

Produtos para higiene
Glambox 5 anos - fevereiro 2017

- Sabonete Johnson's Nutrição Fortalecedora Semente de Uva - Barra full size.
- Enxaguante Bucal Colgate Plax - Miniatura  60ml
- Hastes Removedoras de Maquiagem Ricca - Amostras grátis com 3 unidades

 Produto para os Cabelos
Glambox 5 anos - fevereiro 2017

- Shampoo S.O.S Bomba de Vitaminas Salon Line - 100ml

Diversos
Glambox 5 anos - fevereiro 2017

- Perfume Pacha Ibiza Clandestine - Flaconete 1,5ml
- Hidratante Corporal S.O.S Reposição Hidro-Uréia Monange - Duas  miniaturas com 10ml cada.
- Batom Jafra SPF 15 - cor Honey Bun - full size. 

Então essa foi a Glambox de aniversário que eu recebi. O que você achou dos produtos que vieram, algum em especial lhe chamou a atenção? 
Beijos,
Ana Maria

*Quer assinar a Glambox?
Este não é um publipost, eu pago o valor normal pela minha assinatura e não ganho nada com a divulgação. Mas, se alguém usar a minha indicação de assinante, eu ganho 10 pontos (glampoints) para trocar por produtos. Muito obrigada! Link  Como assinar a Glambox.
LEIA MAIS

Aarti ou Arati, o Ritual do Fogo em vídeo!

Para enriquecer o post anterior, já liberei o vídeo com alguns momentos gravados durante o Aarti ou Arati, um ritual hindu onde utilizam o fogo.


Se você quiser saber mais sobre o Aarti, leia o post anterior. Se você já leu, então agora aperta o play e vem comigo!


Espero que você tenha gostado de conhecer um pouco mais sobre o que acontece às margens do Sagrado Ganges, em Varanasi!

Se gostou, deixe seu like lá no youtube, compartilhe e se inscreva no canal, é de graça! 😍

Beijos,
Ana Maria
LEIA MAIS

Aarti, o ritual noturno de Adoração ao Fogo!

Todos os dias, ao entardecer, em Assi Ghat começam os preparativos para  mais um Aarti (ou Arati) às margens do Rio Ganges. Este ritual de adoração pode ser simples ou extravagante, mas sempre envolve chamas de luz.

Aarti, o ritual noturno de Adoração ao Fogo!
 Cerimônia do Aarti, em Assi Ghat

O Aarti acontece diariamente também em Dashashwamedh Ghat, que é o mais importante e procurado Ghat de Varanasi e imagino que lá esta cerimônia seja bem maior. Todos os visitantes podem assistir o Aarti, sem custo algum e também aproveitar para fazer suas preces.

Aarti, o ritual noturno de Adoração ao Fogo!
Em Assi Ghat tem essa caixa de doações, para quem puder ou quiser fazer. 

O significado
A palavra  Aarti em sânscrito significa "cessar" ou "concluir". Isto é porque o Aarti é o ato final de um ritual de adoração e ele também simboliza os cinco elementos: Espaço,Vento, Fogo, Água e Terra.

Aarti, o ritual noturno de Adoração ao Fogo!
Ao entardecer começam os preparativos para a cerimônia

Aarti, o ritual noturno de Adoração ao Fogo!

A cerimônia
O ritual Aarti faz parte da Puja (Pooja), que é uma  cerimônia de oferecimentos e é realizado durante quase todas as cerimônias e ocasiões hindus.

Aarti, o ritual noturno de Adoração ao Fogo!

A celebração do Aarti é conduzida como “Adoração ao Fogo”  e dedicada ao rio, ao deus hindu Shiva, ao Sol e ao Fogo, a fim de purificar  a alma dos hindus, permitindo a sua comunhão com o divino.

A cerimônia é realizada por paandits, que são estudiosos do hinduísmo, e eles utilizam vários elementos como o fogo, incenso e flores. Tudo é feito de maneira coreagrafada.

Aarti, o ritual noturno de Adoração ao Fogo!
Imagens extraídas do vídeo,que estará no ar em breve.

Neste ritual, a luz de lamparinas (deepas), com pavios embebidos em ghee (manteiga purificada) ou cânfora, é oferecida à mãe Ganga, nome pelo qual é chamado o Rio Ganges, pois os hindus o consideram uma divindade (a Deusa Ganga).

Aarti, o ritual noturno de Adoração ao Fogo!
Os pontinhos luminosos na água são as oferendas com velas acesas.

A cerimônia é acompanhada de uma canção também chamada de Aarti, composta há anos por discípulos da Amma, uma das principais líderes espirituais e humanitárias do mundo.

Aarti, o ritual noturno de Adoração ao Fogo!
O barco que parecia já estar bem lotado...

Durante a cerimônia, centenas de pessoas vão até o rio para agradecer e soltar oferendas no Ganges (velas acesas e flores), que podem ser compradas ali mesmo.

Aarti, o ritual noturno de Adoração ao Fogo!
 Recebeu ainda mais gente!

Podemos acompanhar o Aarti nas escadarias mesmo ou de dentro do rio, através dos barcos que saem lotados. Eu aluguei um barco exclusivo, pois fiquei com medo de entrar nestes super lotados!

Aarti, o ritual noturno de Adoração ao Fogo!
Por segurança, somente eu e o barqueiro

Presenciei o Aarti mais de uma vez em terra e uma vez de dentro do Ganges. Mas como eu estava hospedada em um hotel bem próximo ao Ghat, todas as noites eu também escutava os cânticos e orações.

Aarti, o ritual noturno de Adoração ao Fogo!
A foto não saiu muito boa porque dentro do Gages era uma escuridão só!

Aarti, o ritual noturno de Adoração ao Fogo!
Sadhu

Na parte superior do Ghat, acompanhando o Aarti, estava este Sadhu, que considerado homem santo no Hinduísmo, pois os Sadhus abdicam de todo o bem material e vivem apenas de orações e doações. Andam quase nus e muitas vezes com o corpo todo pintado.

Aarti, o ritual noturno de Adoração ao Fogo!
Pequeno templo de adoração em Assi Ghat

Espero que você tenha gostado de saber um pouco sobre este importante ritual hindu. Não entrei em detalhes porque também não tenho conhecimento, mas quis mostrar a você o que eu presenciei em Assi Ghat.

Beijos,
Ana Maria
LEIA MAIS

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!

Quando eu fiz minha reserva de hotel em Varanasi, a única coisa que eu sabia era que eu queria me hospedar em uma área próxima ao Ganges. Não entendia nada sobre os Gaths e escolhi me hospedar em um hotel em Assi Ghat por puro instinto de viajante e não poderia ter escolhido outro lugar melhor e mais bonito!

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!

O Assi Ghat é um dos mais famosos e visitados Ghats de Varanasi e está localizado mais do Sul da cidade, na confluência dos Rios Ganges e Assi. As suas escadarias são enormes e a área se junta com a de outros dois Ghats, Rewan e Ganga Mahal, tornado o local ainda maior.

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!

Por isso, em dias normais, o local nunca fica lotado e é possível transitar tranquilamente. E percebi também que é um dos Ghats mais limpos e bem conservados.

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!
Vendedores de flores e acessórios para as oferendas aos deus no Ganges

A origem
Existem numerosas referências de Assi Ghat na literatura primitiva dos hindus. E, de acordo com a lenda, a Deusa Durga (esposa do Senhor Shiva), depois de matar os demônios asuras Shumbha e Nishumbha, jogou sua espada num pequeno córrego que resultou em um grande fluxo e transformou-se no Rio Assi.

Assi Ghat - Varanasi
Eu imagino que estas duas cortes diferentes de água, sejam do Assi e do Ganges

É por isso que o lugar foi nomeado como Assi Ghat, pois ele está localizado na união do Rio Ganges com o Rio Assi.

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!

Foi em Assi Ghat que Tulsidas, um grande poeta e escritor hindu do Século XVI, completou a famosa obra literária Ramcharitmanas e depois partiu para sua morada celestial.

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!

Este senhor fazia pinturas no rosto e também uma espécie de bênção. Não entendi o significado de nada  pois o mesmo não falava inglês, apenas hindi.

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!
Ele pintou a minha testa e me benzeu. Deve ter sido algo auspicioso!

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!
O resultado foi esse, desconsiderando o calor, pois eu estou literalmente derretendo.

Principais Festivais 
Magh (entre os meses de janeiro/fevereiro) e de Chaitya (entre março/abril), além de datas importantes como o eclipse solar/lunar, Ganga Dussehra, Probodhoni Ekadashi, Makar Shankranti e, em especial, Shivrati, um grande festival anual em honra ao Deus Shiva, que acontece no final de fevereiro e início de março.

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!
Eu já conhecia cachorro vira-lata, mas touro vira-lata foi a primeira vez!

Maha Shivrati
Considerado um dia muito auspicioso pelos hindus, pois é quando a posição dos planetas facilita a evocação de energias espirituais, representando a vitória do bem contra o mal. Esta data é dedicada ao Deus Shiva. Este ano (2017) o Shivrati será no dia 24 de fevereiro.

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!
Vendedores de kits para oferendas no Ganges

Visitantes diários no Assi Ghat
Segundo informações, pela manhã, em dias normais, cerca de 300 pessoas por hora visitam Assi Ghat e, durante os festivais, este número chega a 2.500 pessoas a cada hora. Durante o Shivrati, o Ghat acomoda cerca de 22.500 pessoas ao mesmo tempo.

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!
Sempre tinha alguém diferente (pra mim) andando pelo Ghat.

Eu visitei Varanasi em abril, durante uma semana normal, sem nenhum festival e achei o movimento super tranquilo.  Se realmente chegavam 300 pessoas por hora, ou iam embora logo ou se espalhavam muito bem pelo local.

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!
Estes três peregrinos hindus parecem portar algumas oferendas.

Os banhos no Ganges
Em Assi Ghat, milhares de peregrinos tomam banho para se purificarem antes de prestar homenagem ao Senhor Shiva, cuja imagem está situada no Lingam Asisangameshwar (Senhor da Confluência do Assi), um pequeno templo de mármore sob uma árvore peepal. Dizem os hindus que, aquele que mergulhar em suas águas, terá o reconhecimento de todos os lugares religiosos do hinduismo.

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!
Enquanto aquele senhor se banhava no Ganges, 4 vaquinhas estavam na platéia

Um banho nas águas do Ganges, em Assi Ghat livra os hindus de todos os pecados passados. Depois do mergulho, é feito o Pooja, que é uma feita pelos hindus para acolher, honrar e adorar uma ou mais divindades, ou para celebrar espiritualmente um evento.O Pooja faz a mente, alma e corpo limpos e pacíficos e enche-os com os pensamentos espirituais.

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!
O lugar é tão tranquilo que até "pedicure" dá pra fazer! 

Rituais noturnos
Todas as noites, em Assi Ghat acontece o Arati (ou Aarti), que é um ritual feito com fogo. Este ritual também é celebrado em Dashashwamedh Ghat, o principal e mais procurado Ghat de Varanasi.

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!
Arati em Assi Ghat

Eu adorei ter presenciado o Arati em Assi Ghat, pois achei muito tranquilo e sem multidões.  No próximo post vou contar mais sobre este ritual e como é o Assi Ghat à noite.

Assi Ghat, o mais belo dos Ghats de Varanasi!
Entardecer em Assi Ghat

Dizem que o nascer do sol em Assi Ghat é um belíssimo espetáculo, mas como eu não sou adepta a madrugar, presenciei o por do sol, que é igualmente um espetáculo imperdível!

Assi Ghat

Que tal, você gostou do Assi Ghat?
Beijos,
Ana Maria
LEIA MAIS

Os Ghats sagrados de Varanasi!

Os Ghats são aquelas escadarias em frente ao Rio Ganges, em Varanasi e é nestes locais que podemos sentir melhor a essência da cidade. Estas escadarias são feitas em lajes de pedra e a maioria está associada à lendas e mitologias hindus, enquanto outros são de propriedade privada.

Ghats de Varanasi

Nos Ghats acontecem rituais hindus, cerimônias, banhos de purificação e alguns são reservados exclusivamente para cremações. A maioria de Ghats de Varanasi foram construídos após o ano de 1700, quando a cidade fazia parte do Império de Maratha.

Ghats de Varanasi - Índia

São 87 Ghats e cada um possui um significado único. Os principais são Assi, Dashashwamedh, Manikamanika, Man Mandir, Scindia e Harishchandra.

Não vou falar sobre todos os 87 Ghats, mas selecionei 20, incluindo os mais importantes que serão citados por ordem de localização, de Sul a Norte do Ganges.

Assi Ghat - Varanasi - Índia
Assi Ghat, ao entardecer.

Eu me hospedei no Assi Ghat, o primeiro Ghat, e fiz dois passeios de barco pelo Ganges, o que me proporcionou uma visão  geral de como são os demais Ghats.

Assi Ghat - Varanasi - Índia
Assi Ghat

Assi Ghat: é o que fica mais ao sul de Varanasi e onde se hospedam a maioria dos turistas e pesquisadores. Achei muito interessante, pois todos os dias, ao entardecer, aconteciam os rituais de orações. Haverá um post especial sobre ele.

Ganga Mahal Ghat - Varanasi
Ganga Mahal Ghat

Ganga Mahal Ghat: foi construído em 1830, pela dinastia de Narayan, originalmente como uma extensão a Assi Ghat, separados entre si por um caminho de pedras. Desde que o palácio "Ganga Mahal" foi alojado no Ghat, este foi nomeado como "Ganga Mahal Ghat". O palácio atualmente é utilizado por instituições educacionais.

Bhadaini Ghat - Varanasi
Bhadaini Ghat

Bhadaini Ghat: pela sua localização no bairro de Bhadaini, o Ghat é chamado por esse nome. Em 1907, uma bomba de abastecimento de água foi aberta aqui pela Corporação Municipal de Varanasi, por isso, o Gath também é chamado como Jalakala Ghat.

Anandamayi Ghat - Varanasi
Anandamayi Ghat

Anandamayi Ghat: antigamente se chamava Imaliya Ghat. Este ghat foi construído em 1941, por Rai Baldeo Sahai. Em 1944, uma notável ascética chamada Mata Anandamayi comprou este ghat e desenvolveu a parte superior para seu ashram. Em 1945, a parte inferior foi construída por Shiv Prasad Gupt. Há dois edifícios importantes neste Ghat. Na parte superior,  há o Ananadamayi Ashram, que também abriga um Templo de Annapurna e Shiva e um grande salão de Yajna. O outro anexo é chamado de Anandamayi Kanyapith, uma escola residencial para as meninas terem educação espiritual, juntamente com a educação geral.

Jain- Varanasi
Jain Ghat

Jain ou Bachraj Ghat: há uma enorme suástica (símbolo hindu) pintada nas escadarias. Possui três templos Jain e um deles é um templo muito antigo de Jain Tirthankara Suparswanath. Antes de 1931, este Ghat fazia parte de Vaccharaja Ghat. Em 1988 foi renovado e reconstruído Departamento de Irrigação do Governo de Uttar Pradesh.



Prabhu Ghat - Varanasi
Prabhu Ghat, um dos mais sujos.

Prabhu Ghat: foi construído no século XX, por Nirmal Kumar, de Bengala. Atualmente, acontecem poucas atividades sociais e culturais no Ghat e este é um dos mais sujos de Varanasi.

Chet Singh Ghat Varanasi
Chet Singh Ghat 

Chet Singh Ghat: possui um imponente e histórico forte vermelho e o local foi cenário de uma batalha entre as tropas de britânicas de Warren Hastings contra Chet Singh, em 1781. O forte e o Ghat foram tomados pelos britânicos na segunda metade do século XIX. O famoso festival de Budhwa Mangal, comemorado durante sete dias, é organizado aqui. Não é aconselhado banho nesta área devido à acentuada corrente do rio.

*Originalmente, este Ghat era conhecido em Khirki Ghat, depois foi dividido em cinco Ghats: Cheta Singh Ghat, Niranjani Ghat, Nirvani Ghat e Shivala Ghat.

Shivala Ghat Varanasu
Shivala Ghat

Shivala Ghat: construído pelo Marajá de Varanasi, foi de grande importância durante os tempos medievais. No Século XIX,  o rei nepalês construiu uma magnífica mansão mansão neste Ghat. Em frente, há um pequeno templo de Shiva.

Prachin Hanuman Ghat Varanasi
Prachin Hanuman Ghat

Prachin Hanuman Ghat: o nome anterior era Rameshvara Ghat e foi construído em 1825, por Mahant Hariharanath. O Ghat  possui afinidade com um grande santo Bhakti Vallabha (1479-1531), que estabeleceu o fundamento filosófico para a devoção Krishna. Há oito templos e santuários na área de Hanuman Ghat e Prachin Hanuman Ghat.

Karnataka State Ghat - Varanasi
Karnataka State Ghat

Karnataka State Ghat: até o início do Século XX este Ghat fazia parte do Hanuman Ghat, mas em 1915 a área foi adquirida pela Fazenda de Mysore (Karnataka), que construiu no ghat uma "casa de descanso de peregrinos" (dharmashala), onde a maioria vem do sul da Índia, do Estado de Karnata.  Há uma mureta de laje de pedra divide os dois ghats, ou seja, Hanuman Ghat e Karnataka Ghat.

Harishchandra Ghat Varanasi - Cremações
Harishchandra Ghat, um dos dois Ghats  de cremação

Harishchandra Ghat: é um dos mais antigos Ghats de Varanasi e seu nome se deve ao rei mitológico Harish Chandra, que depois de perder seu reino, trabalhou como assistente neste crematório. Acredita-se que os deuses o recompensaram por sua determinação, caridade e veracidade e restauraram seu trono perdido e seu filho morto.

Harishchandra Ghat Varanasi - Cremações
Apesar de haver um crematório elétrico neste Ghat, alguns copros são cremados fora e por isso há essa boa de isolamento.

O Harishchandra Ghat é um dos dois Ghats de cremação (o outro é Manikarnika Ghat) e é algumas vezes referido como Adi Manikarnika (o solo de criação original). Hindus de lugares distantes trazem os corpos de seus entes queridos para a cremação neste Ghat. Na mitologia Hindu acredita-se que se uma pessoa é cremada no Harish Chandra Ghat, essa pessoa recebe a salvação ou "moksha". O Harish Chandra Ghat foi um pouco modernizado no final dos anos 80, quando foi aberto um crematório elétrico, mas este Ghat é é utilizado como crematório em menor escala do que em Manikarnika.

Vijayanagaram Ghat Varanasi
Vijayanagaram Ghat

Vijayanagaram Ghat:  o Marajá de Vijayanagaram, um principado no Sul da Índia, forneceu os fundos para a construção deste Ghat, em 1890. Este é o único Ghat que representa Andhra Pradesh. Existem os templos dedicados ao Senhor Shiva e Nishpapeshvara.

Causatthi Ghat ou Digpatia Ghat

Causatthi Ghat ou Digpatia Ghat: a parte inferior  foi construída em 1830, pelo Rei de Digapatiya, que também projetou e construiu um belo palácio em estilo Bengali, com varandas em ambos os lados do palácio. Há um templo Yogini com imagens antigas de Kali, Shiva, Ganesha e Kartikeya, entre as 64 imagens de Yogini, que são consideradas o grupo o mais antigo das deusas. Muito peregrinos visitam o templo Yogini e tomam banho de purificação no rio, em frente ao Ghat. Outra ocasião importante é a noite que antecede o Holi, quando é feito um ritual de homenagens no local.

Darbhanga Ghat

Darbhanga Ghat:  antigamente fazia parte do Munshi Ghat,que pertencia ao Sridhara Narayana Munshi,  ministro das finanças na propriedade de Nagpur. Em 1912 foi construído o edifício palaciano de Darbhanga Ghat, com arenito de Chunar, belas varandas e pilares gregos. Em 1915, o Rei Brahmin, de Darbhanga (Bihar) comprou este Ghat e estendeu-o. A extensão tornou-se mais tarde comhecida como Darbhanga Ghat.

Munshi Ghat Varanasi
Munshi Ghat

Munshi Ghat: construído por Sridhara Narayana Munshi, ministro das finanças de Nagpur. Em 1915, o Rei brâmane de Darbhanga (Bihar) comprou este Ghat, atualmente também chamado de Darbhanga Ghat.

Dashashwamedh Ghat Varanasi
Dashashwamedh Ghat, o principal ghat de Varanasi

Dashashwamedh Ghat: localizado próximo ao Templo Kashi Vishwanath, é o mais antigo e importante Ghat de Varanasi. Os hindus acreditam que Brahma criou este Ghat para dar boas-vindas a Shiva e nele sacrificou dez cavalos. 


Dashashwamedh Ghat Varanasu
Dashashwamedh Ghat, é também o mais procurado.

Diariamente, após o por do sol, um grupo de sacerdotes executa "Agni Pooja" (Adoração de Fogo), dedicado a Shiva, Ganga (Rio Ganges), Surya (Sol), Agni (Fogo) e a todo o universo. Às terças-feiras e em festivais religiosos, são realizados rituais (aratis) especiais. Depois dos rituais de agradecimento, as pessoas descem até o rio para soltar as suas oferendas. Estes rituais podem ser assistido das escadarias ou de dentro de barcos, que ficam lotados neste horário.

Rajendra Prasad Ghat Varanasi
Rajendra Prasad Ghat

Rajendra Prasad Ghat: inicialmente fazia parte Dashashvamedha Ghat, mas em 1979, foi dividido e batizado em memória e honra de Rajendra Prasad, que foi o primeiro presidente da Índia.

Man Mandir Ghat Varanasi
Man Mandir Ghat

Man Mandir Ghat: o nome antigo deste ghat era Somesvara, mas em 1585, quando Raja Savai Man Singh (de Amber/Rajastão) construiu seu palácio e o Ghat teve seu nome alterado em homenagem a ele. No alto está um observatório Hindu construído por Savi Ji Singh II, onde os devotos rendem homenagem ao Lingam de Someswar, o Senhor da Lua.

Manikarnika Ghat principal ghat de cremação em Varanasi
Manikarnika Ghat, o principal ghat de cremações 

Manikarnika Ghat: é o principal ghat utilizado para a cremação hindu em Varanasi. Ao lado dele, há plataformas que são usadas para os rituais de aniversário de morte. Segundo uma lenda, um brinco de Shiva ou de sua esposa Sati, caiu no local.  Este Ghat também terá um post especial sobre ele.

Scindia Ghat Varanasi
Scindia Ghat

Scindia Ghat: construído por Scindia, em 1830, possui um templo de Shiva que está inclinado, submergido parcialmente no Ganges, provavelmente, devido ao seu próprio peso excessivo. Acima do Ghat, diversos santuários estão situados dentro do labirinto apertado das ruas de Siddha Kshetra. De acordo com a mitologia Agni , o Deus de Fogo hindu, nasceu aqui. Neste lugar, os devotos hindus pedem a Vireshwara, o Senhor de todos os heróis, por um filho.

Você já tinha ouvido falar nestas escadarias do Ganges? Qual você achou mais interessante?

Beijos,
Ana Maria
LEIA MAIS