Tea Gardens, os jardins de chá!

Depois de Mumbai (eu já postei sobre a cidade por aqui no blog e no youtube), eu visitei outras cidades, mas vou pular a ordem dos posts por causa de algumas fotos que eu coloquei nas redes sociais e que muita gente mesmo não sabia o que era e me fez muitas perguntas. Então vamos, lá, o assunto de hoje são os Tea Gardens, os Jardins de Chá, e mais precisamente sobre o Temi Tea Garden, localizado ao sul do estado indiano de Sikkim, que foi o que eu visitei.

Temi Tea Garden - jardim de chá em Sikkim, na Índia

Na Ásia em geral existem muitos tea gardens, pois pessoal por aqui adora um chá. Eu já saboreei chás deliciosos no Brasil, mas depois de provar os chás de Temi e os de Darjeeling (este tea garden fica em Bengala Oeste, outro estado indiano, próximo a Sikkim), eu mudei o meu paladar e não vai ser mais qualquer chá de saquinho que vai me conquistar.

Temi Tea Garden - jardim de chá em Sikkim, na Índia

O Temi Tea Garden é o único jardim de chá de Sikkim e foi criado pelo governo do Estado em 1969. Espalhado por uma área de 453 acres de terra, o Temi Tea Garden tem fama de produzir alguns dos melhores sabores de chá do mundo. 

Na cidade de Darjeeling, no estado vizinho de West Bengal (Bengala Oeste) também existe um enorme e famoso Tea Garden, mas não o visitei, só provei o chá de lá.

Temi Tea Garden - jardim de chá em Sikkim, na Índia

As colinas verdejantes, quase sempre envoltas em neblina e as estradas sinuosas que cortam os jardins produzem uma visão magnífica e exuberante! De tirar o fôlego.

Temi Tea Garden - jardim de chá em Sikkim, na Índia
O chá cultivado e produzido em Temi é de qualidade superior e muito valorizado no mercado!

Olha o ventoooo...

O Temi Tea Garden é cultivado sobre uma colina inclinada gradualmente. O chá produzido neste jardim é também, em parte, comercializado sob o nome comercial "Temi Chá".

Homens e mulheres trabalham na colheita das folhas de chá

O chá produzido e colhido pela cooperativa de Temi é selecionando, embalado e comercializado pela na fábrica, que fica na região. Cerca de 75% do chá produzido em Temi é leiloado em Calcutá e vendido no mercado internacional por cerca de US$ 50 ao quilo. E os restantes 25% são embalados e comercializados no mercado interno.

Close nas folhas de chá de Temi

Os chás são embalados em pacotes de 250g e comercializados com muitos nomes e marcas diferentes, de acordo com a seleção de folhas. Os que levam a marca "Temi Tea", são os de melhor qualidade, que consiste de chá puro "laranja ouro florido". O próximo em qualidade é da marca "Sikkim Solja", seguido da "mística" "Tea Kanchanjunga, também é vendido como "chá de pó ortodoxo".


Anoitece muito cedo então, em torno das 16h toca uma sirene e os trabalhadores retornam para entregar a colheita do dia. Eu presenciei esta cena, gravei um pouco e fiz algumas fotos também, que seguem abaixo:


Todos os trabalhadores, além do cesto, carregam também um saco azul, que eu não sei para que serve, talvez seja para proteger as folhas colhidas da chuva, muito frequente por lá.

São dezenas de trabalhadores e pelo que eu vi, diria que o número é próximo de cem pessoas.

Os trabalhadores, homens e mulheres são de todas as idades, de jovens até senhores de idade.

Conferindo os clicks!


Este cesto de chá estava dando bobeira, acho que o dono foi ao toalete (mas apareceu em seguida) e eu aproveitei para tirar umas fotos com ele.

Que tal eu de trabalhadora na colheita de chá? Convenci?


A produção do dia (ou da tarde, pois só acompanhei o encerramento das 16 horas), está sendo entregue pelos trabalhadores, na parte baixa da colina.


Estas jovens mamães trabalhadoras, depois de encerrarem as atividades do dia, pegam seus bebês e retornam para as suas casas. Enquanto elas trabalham, eles ficam sob os cuidados de alguma espécie de creche ou cuidadoras (não tive acesso ao tipo de cuidado que estes bebês recebem).

Que lugar belíssimo, não é?

Como visitar o Temi Tea Garden: eu contratei um táxi para me levar, pois eu estava hospedada na cidade de Gangtok, a capital de Sikkim, distante 56,2 km de Temi. Como a estarda é montanha acima e cheia de curvas, o percurso é feito em cerca de 2 horas. Aproveitei também para conhecer 2 templos hindus que ficam um pouco mais acima, na cidade de Namchi. Toda a visita pela região (templos e tea garden), incluindo a viagem desde e para o hotel, durou em torno de 8 ou 9 horas e eu paguei ao taxista 3.000 rúpias, que equivalem a R$ 180,00. Achei muito barato e o taxista foi ótimo e muito paciente, levando e aguardando as visitas em cada templo e nos jardins.

Pela estrada que serpenteia os tea gardens existem alguns pequenos restaurantes onde podemos saborear o chá ali cultivado, ao preço de 10 rúpias ou cerca de R$ 0,70 centavos, por um copo da bebida.

Para o post não ficar muito longo, no próximo eu vou publicar um vídeo com alguns trechos que gravei durante a minha visita ao Temi Tea Garden.

Eu fiquei encantada em conhecer estes jardins de chá, pois adoro saborear a bebida, principalmente quente. E você, gosta de chá? O que achou destes jardins, já tinha ouvido falar?

Beijos,
Ana
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

4 comentários :

  1. Muito lindo Ana! O chá deve ser muito saboroso! E por R$ 0,70 da para beber vários...rsrs

    bjs

    nandaaflordapele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Nanda, lindo mesmo! E o chá é super delicioso, de tomar de balde!
      Beijos

      Excluir
  2. Simmm, eu gosto de chá, mas o calor daqui, não nos inspira,embora hoje está vindo uma frente fria e em homenagem ao post, tomarei um cházinho de cidreira mesmo,rsrsrs Bjs Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Wilma, estava delicioso o chá que você tomou em minha homenagem? Beijocas

      Excluir


Obrigada por comentar! É bom demais receber o retorno dos leitores.
Responderei o mais breve possível, então lembre-se de voltar aqui depois para ler a sua resposta.

*Você pode também marcar "Notifique-me", para ser avisado por e-mail quando o seu comentário for respondido.