O fantástico Golden Temple!

Uma das maiores e mais conhecidas atrações da Índia é o Golden Temple, um templo da religião Sikh, que fica na cidade de Amritsar, estado de Punjab. Golden Temple é como ele popularmente é chamado, mas o verdadeiro nome é Harmandir Sahib.



O Harmandir Sahib é considerado um templo sagrado pelos sikhs porque o eterno Guru do Siquismo, o Sri Guru Granth Sahib Ji, está presente no interior dele. Diariamente, ele é levado para o Sri Akal Takhat Sahib, por volta das dez horas da noite e, retorna de lá para o Sri Darbar Sahib, às cinco da manhã. 

Uma praça enorme fica em frente à entrada principal do complexo.

Segundo os historiadores, em 1577, o quarto Guru da religião Sikh escavou um tanque, chamado de Amrit Sarovar, que significa Tanque do Néctar da Imortalidade e que depois foi ampliado e, à sua volta, cresceu a cidade que veio a se chamar Amritsar. 



Foi no meio deste tanque que, entre 1589 e 1601, numa mistura de estilos arquitetônicos islâmico e hindu, foi construído o Hari Mandir (Harmandir), que significa Casa de Deus. Todo o complexo que envolve a construção do Harmandir, mais conhecido como Templo Dourado, tornou-se o centro da religião Sikh.

Ao entardecer, a praça começa a ficar lotada de turistas e moradores.

A construção deste santuário sikh foi principalmente concebida como um lugar de culto para homens e mulheres de todas as posições sociais e de todas as religiões, para que todos pudessem igualmente adorar a Deus. As obras iniciaram em 1574 e foram concluídas em 1606.

O Golden Temple está localizado bem no centro do lago artificial.



O templo, de cor dourada, é rodeado por um grande lago artificial, chamado de Amri Sarovar, também chamado de AmritSar (Lago de Água Benta ou Néctar Imortal). 

O lago artificial está cheio de carpas!

Há entradas para o templo em todos os quatro lados, significando a importância da aceitação e da abertura.


No interior do complexo do templo existem muitos santuários dedicados aos Gurus Sikhs do passado, aos santos e mártires. 

Devoções e orações dos fiéis sikhs por toda a área do complexo do Golden Temple.

Há também  três árvores sagradas (Bers) cada uma associada a um acontecimento histórico ou a um santo sikh. Há também muitas placas memoriais que celebram acontecimentos históricos sikhs, santos, mártires, incluindo inscrições comemorativas de todos os soldados sikhs que morreram nas duas grandes Guerras Mundiais. 


O Museu Central Sikh fica próximo da entrada principal, chamada de Ghanta Ghar Deori (Portão da Torre do Relógio). 


Todo mundo pode entrar no complexo do santuário, independente da religião, mas enquanto estiver em seu interior, não deve consumir bebida alcoólica, comer carne, fumar ou utilizar medicamentos sem receita médica. Logo que eu entrei, fui delicadamente abordada e me perguntaram se eu portava algum tipo de droga em minha bolsa. Respondi, obviamente que não, e pude continuar o meu passeio tranquilamente.



Outra exigência para entrar no santuário é a de estar com vestes adequadas, nada de roupas curtas ou decotadas e a cabeça deve estar coberta (igualmente para homens e mulheres), em sinal de respeito. Também devemos entrar com os pés descalços e lavá-los numa pequena piscina que fica na entrada do complexo.


Além das orações e visitações aos santuários que existem dentro do Complexo Harmandir Sahib, muitos homens e crianças sikhs também tomam um banho purificante nas águas do lago artificial.

À noite a  água devia estar muito fria porque vi algumas crianças reclamando.

O impressionante pavilhão das refeições:


Existe também um enorme pavilhão onde os visitantes são recepcionados com chai e um docinho logo na entrada e depois, são direcionados à outra ala onde são servidas as refeições, farta e  gratuitamente.

Esta é a refeição que eu recebi no Golden Temple. Quem quiser, pode repetir!


Não há mesas ou cadeiras, mas enormes tapetes onde os visitantes se sentam sobre ele, no chã, para receberam as refeições.


Um verdadeiro exército de voluntários trabalha incansavelmente para que tudo funcione rápido e muito bem organizado. 


Tudo é feito lá mesmo, desde a comida, os doces, o chai e a lavagem dos utensílios. O local é muito limpo, pois a todo instante passa um voluntário limpando alguma sujeira ou alimento derramado no chão pelos visitantes.

Bandejas onde são servidas as refeições, já limpas e prontas para a próxima rodada.

Não é necessário pagar nada, mas quem quiser, poderá fazer doações. Nada é imposto ou qualquer tipo de intimidação é feita. Tudo flui naturalmente. Eu fiquei realmente muito impressionada!


Eu tenho centenas de fotos com imagens de devoção e da beleza do lugar e foi muito difícil fazer a seleção para este post, porém, tentei colocar as que eu imaginei que pudessem transmitir um pouco do que eu presenciei no Golden Temple.


Em seguida (se a internet permitir)  vou disponibilizar um post com um vídeo que mostra um pouco mais da minha visita ao Golden Temple.

Espero que você tenha gostado e se tiver alguma observação ou dúvida, é só deixar nos comentários.

Beijos,
Ana

* Fonte de pesquisa para o post: site wikipedia
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

2 comentários :

  1. Oi Ana, por onde andas agora??? espero q esteja aprendendo e evoluindo bastante por aí. Já vi todos seus vídeos. A vinheta ficou muito bonita. A luz das suas fotos por aí fica bem clara, boa câmera a sua. De tanto ler aqui sobre a India eu acabei descobrindo um outro amante da Índia e me veio a pergunta: qual foi o insight, ou inspiração que te fez viajar pra Índia? Dizem q para ir a Índia tem que se preparar,pq ou se ama ou odeia...quem ama volta. Bjs,bons passeios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Wilma, estou em Agra, a cidade do Taj Mahal.
      A minha internet está péssima, funciona quando quer e na velocidade de uma tartaruga. Aliás, até uma tartaruga é mais veloz.
      Mas assim que eu chegar em Delhi, espero resolver o problema com o 4G que eu comprei e assim, vou voltar a postar diariamente por aqui.
      Obrigada pelos elogios, não sou uma profissional, mas tento caprichar nos vídeos, hehe...
      Escolhi a India porque eu queria conhecer um país exótico e acabei me apaixonando pelo país, por isso voltei.
      Sim a India é deste lugares que a gente ou ama ou odeia. Ninguém fica indiferente à ela.
      Beijos

      Excluir

Obrigada por comentar!
É bom demais receber o retorno dos leitores. Responderei o mais breve possível, então lembre-se de voltar aqui depois para ler a sua resposta.

*Você pode também marcar "Notifique-me", para ser avisado por e-mail quando o seu comentário for respondido.