Mehrangarh, o majestoso Forte do Sol!

O Mehrangarh Fort encontra-se em Jodhpur, no Estado do Rajastão. É a principal atração da cidade e um dos maiores e mais belos fortes da Índia. Localizado no alto de um penhasco, ele pode ser visto de praticamente qualquer ponto da cidade.


Mehrangarh Fort foi fundado em 1459 por Rao Jodha e, desde o século XV, está sob o controle da família Ratohre.


Rao Jodha (1438-1489), o décimo quinto Rathore no poder, começou a construir um forte em uma rocha isolada com uma elevação maior (está a 125m de altura da cidade) e com melhores defesas naturais. A entrada para o Forte pode ser feita através de uma série de sete portões.


Uma muralha de 9,5m de extensão envolve o Forte, que também possui sete portões e mais de cem torres de proteção.

Vista da Cidade Azul, do alto do Forte

A cidade de Jodhpur surgiu em sua base. O forte foi chamado Mehrangarh, que significa "Forte do Sol", uma referência à ascendência mítica do clã do Deus Sol Surya.


Nas muralhas se encontra uma parte dos canhões originais da época em que o Forte foi construído.

Não importa o lado, a vista sempre é de tirar o fôlego!

Vista para o Jaswant Thada, um memorial de mármore branco construído pelo Marajá Sardar Singh, no final do século XIX, em homenagem ao seu pai, o Marajá Jaswant Singh II. Fica distante cerca de 1km do Forte, mas não visitei.


Os séculos seguintes após a fundação do forte foram marcados por rivalidades entre os clãs Rajput e por outras ameaças externas. 


A cidade e forte de Jodhpur foram invadidos e os Rathores foram reduzidos a resistência de estilo de guerrilha em seu próprio reino. Em algumas paredes do Forte podemos ver as marcas de balas de canhão feitas pelos invasores, em 1808!

Interessante a pose destes cães. Seriam os guardiões do Forte?

O Mehrangarh Fort era um objeto de grande poder e prestígio, usado não apenas como uma base militar, mas também como um palácio para os governantes e suas mulheres, um centro de patrocínio para as artes, a música e a literatura.


Com vários templos e santuários, muitos deuses hindus eram cultuados no Forte, como podemos constatar na visita.

*Os Marajás eram hindus, ao contrário dos Imperadores, que geralmente eram muçulmanos.


As paredes externas, de arenito vermelho parecem pegar fogo sob o sol do Rajastão, enquanto incontáveis águias sobrevoam o Forte.



O atual chefe do clã Rathore e custodiante do forte, Maharaja Gaj Singh II, que vive no Palácio Umaid Bhawan, tem preservado este tesouro arquitetônico e desenvolveu o museu como um registro das vidas de seus antecessores.


Sheesha Mahal - Palácio dos Espelhos

No museu encontram-se muitos aposentos com verdadeiras relíquias da vida da corte indiana. Tudo muito bem preservado.


Este indiano só no narguilé!

Encontramos diversos músicos no trajeto da entrada até o interior do Forte.


Tem que ter um bom preparo físico para conseguir explorar todo o Forte. Mas existem várias cafeterias e um restaurante para uma paradinha de descanso.


Esta placa logo na entrada avisa aos visitantes que tomem cuidado ao circularem pelo Forte, pois o piso é irregular e cheio de degraus. Alerta também contra o perigo das famosas "selfies".


A entrada no Forte não é cobrada, apenas para quem deseja visitar o museu.

Valores para estrangeiros: 500 rúpias (R$ 26,00) com direito a audioguia (infelizmente, não tem em português), deixando um documento como garantia. Na entrega dos fones, recebemos nosso documento de volta.
Câmera fotográfica: 100  rúpias (R$ 5,00) por câmera.
Filmadora: 200 rúpias (R$ 10,00).
Não há cobrança por celular com câmera.

*Valores de março de 2016.


Quanto tempo se deve reservar para a visita?
No mínimo, metade de um dia, pois tem muita coisa interessante para ser vista. Se estiver com mais tempo, pode até reservar o dia todo. Eu cheguei no Forte em torno das 10h e saí de lá já era quase 17h. Mas consegui explocar praticamente cada cantinho do Forte.



O Mehrangarh Fort é tão magnífico que não consegui resumir a visita em um único post. E olha que não sou assim tão fã assim de museus, mas o Forte do Sol é tão majestoso que vale cada minutinho que se passa lá dentro.



No próximo post vou mostrar um pouco do museu, do restaurante e mais algumas áreas do Forte.




O que achou, este tipo de passeio atrai você?

Beijos,
Ana
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

2 comentários :


Obrigada por comentar! É bom demais receber o retorno dos leitores.
Responderei o mais breve possível, então lembre-se de voltar aqui depois para ler a sua resposta.

*Você pode também marcar "Notifique-me", para ser avisado por e-mail quando o seu comentário for respondido.