Agra Fort, símbolo de poder e palco de grandes disputas imperiais!

O Forte de Agra, também conhecido como Lal Qila, Qila-i-Akbari ou Forte Vermelho de Agra (Red Fort), localiza-se na cidade de Agra, a 2,5km do Taj Mahal e é considerado o mais importante forte da Índia. Foi classificado pela UNESCO como Patrimônio Mundial.

Agra Fort

Por séculos a Índia foi palco de muitas batalhas, invasões e disputas, principalmente entre impérios mongóis e hindus. Por isso, enormes fortalezas e grandes palácios simbolizavam o poder, força e resistência dos imperadores da época.


O Forte de Agra também foi alvo de grandes disputas, com ascensão e queda de grandes imperadores que nele habitaram, como Babur, Humayun (este foi coroado imperador no Forte, em 1530), Akbar, Jehangir, Shah Jahan e Aurangzeb.

 Pátio interno do Forte

Detalhe deste pequeno poço

A reconstrução do Forte de Agra por Akbar:
O Imperador Akbar, o Grande, percebendo a importância da sua localização central, fez de Agra a capital do país e se mudou para lá em 1558. O Forte estava em ruínas e foi reconstruído por Akbar, com arenito vermelho da área Barauli, no Rajastão. Cerca de 4.000 "operários" trabalharam nele diariamente durante oito anos, até concluir a obra, em 1573. Este forte representa a maior construção projetada por Akbar.

Interior do Forte


Jahangir Palace

Entrada para o Jahangir Palace

Diwan-I-Am - Hall de Audiências Públicas
  
Interior do Diwan-I-Am - Hall de Audiências Públicas
  
Parede externa da pequena mesquita Mina Masjid (1631/1640)

Tak-I-Jahangir - Trono de Jahangir - 1602

Esta poderosa fortaleza vários palácios, como o Palácio Jahangir e o Khas Mahal, construído por Shah Jahan; salas de audiência, como a Diwan-i-Khas e duas belas mesquitas, mas foi somente durante o reinado de Shah Jahan, que era neto de Akbar, que o forte se transformou no que é hoje.

O interior do Forte é cheio de construções belíssimas.

Jardins internos do Forte

O construtor do Taj Mahal:
Shah Jahan ficou famoso por ter construído o belo Taj Mahal para sua esposa, Mumtaz Mahal. Ao contrário de seu avô Akbar, que adorava construções em arenito vermelho, Shah Jahan preferia edifícios feitos de mármore branco. Durante o seu império, ele chegou a destruir algumas construções dentro do forte para refazer no seu estilo.

Minha primeira visão do Taj Mahal foi exatamente esta, a 2,5km de distância!

Taj Mahal, foi assim que eu te vi ao vivo, pela primeira vez!
  
O triste fim de um imperador:
Ao contrário dos imperadores que o antecederam, que foram depostos ou mortos em batalhas por inimigos declarados, Shah Jahan foi deposto e aprisionado em uma torre no Agra Fort por seu próprio filho, Aurangzeb, que o trancafiou lá até a sua morte, em 1666, aos 74 anos. 

A torre Burj Muasamman foi o provável local onde Shah Jah passou confinado os seus últimos anos de vida, admirando apenas de longe a sua grande obra!

Há rumores de que Shah Jahan morreu em Muasamman Burj, uma torre com uma varanda de mármore, com vista para o Taj Mahal. Atualmente, os seus restos mortais também descansam ao lado de sua amada, no Taj Mahal.

Exemplos na própria família:
Para subir ao trono, além de derrubar e prender seu pai na torre do Forte, Aurangzeb também assassinou dois irmãos e um sobrinho. Mas seu pai, Shah Jahan foi quem serviu de exemplo, pois também havia assassinado um irmão e dois sobrinhos durante a sua subida ao poder. 

Era matar ou morrer:
Naquela época não existiam leis fixas de sucessão ao poder imperial e como existiam os haréns, os candidatos ao trono eram muitos. Então, valia a máxima de matar ou ser morto pelos homens elegíveis da família real. 
Isso não acontecia apenas na Índia, mas também na China antiga, Império Romano, Bizantino e Otomano, Egito e na Europa Medieval e do Renascimento.


Continuando sobre o Forte de Agra:
Após o império de Aurangzeb, morto em em 1707, a história do forte é uma sucessão de cercos e saques, até ser tomado pelas forças britânicas na Segunda Guerra Anglo-Maratha, em 1803.

O forte ainda foi cenário de uma rebelião indiana de 1857, mas vencida pela Grã-Bretanha, que governou a India por mais um século, até 1947, quando aconteceu a independência do país.

Ingresso para o Forte de Agra

Visitação e valor da entrada: a visitação ao Forte pode ser feita diariamente, do nascer ao por do sol e o valor da entrada para estrangeiros é de 520 rúpias (cerca de R$ 30,00). 


Tentei resumir em poucos parágrafos, centenas de anos de história sobre o Forte de Agra, que é riquíssima e de extrema importância no passado imperial da Índia e se quiser saber mais, pode encontrar matérias bem detalhadas pela internet.

Portões de Akbar

E para finalizar, mais um mix de fotos da série "Exóticos são os outros!": como já contei em outros posts sobre a Índia, eu devia ser muito exótica para os indianos, pois em todo o lugar que eu ia, era muito assediada para tirar fotos com eles. Aqui, causando no Agra Fort!


No post de amanhã, apresentarei ele, o maior símbolo de amor da Índia, o Taj Mahal!

Beijos,
Ana
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
É bom demais receber o retorno dos leitores. Responderei o mais breve possível, então lembre-se de voltar aqui depois para ler a sua resposta.

*Você pode também marcar "Notifique-me", para ser avisado por e-mail quando o seu comentário for respondido.