As principais lendas sobre o Forte Chunar, na Índia

O Forte Chunar foi o mais diferente de todos os fortes que eu visitei na Índia, tanto pela sua história, seu visual interno (arquitetura hindu e islâmica) e, principalmente, pelas lendas e mistérios sobrenaturais que o cercam.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Portão da entrada principal ao Complexo do Forte Chunar

O Forte Chunar, também conhecido como Chandrakanta, Chunargarh e Charanadri, está localizado na cidade de Chunar, distrito de Mirzapur, que fica distante cerca de 45km de Varanasi, na Índia. Além do Rio Ganges, que o serpenteia em forma de S,  o forte é rodeado por áreas montanhosas e cachoeiras.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia

As únicas informações sobre o Forte Chunar que existem no local são estas placas, provavelmente em hindi, totalmente incompreensíveis para mim.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Mapa da área do forte

Neste mapa da área do Complexo, com alguns nomes em inglês, foi o único lugar onde eu consegui identificar algumas coisas.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Área em volta do portão de acesso ao Complexo principal do forte.

A cidade de Chunar faz parte da administração do forte, juntamente com o Ministério de Turismo e o Levantamento Arqueológico da Índia. Atualmente o Forte Chunar tornou-se sede do PAC (Provincial Armed Constabulary), que é o Centro de Treinamento do Núcleo Armado Provincial,  uma unidade de polícia especializada em tratar de ações mais sérias da lei. 

Forte Chunar, Mirzapur, Índia

Apesar do visível abandono, algumas  pequenas melhorias estavam sendo sendo feitas no forte. Vi na internet algumas fotos de 2011 e o estado do lugar era bem pior. Então, alguma coisa, mas em ritmo bem lento, está sendo feita por lá. Certamente faltam verbas para uma restauração mais completa.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Vista do alto do Forte  Chunar para o Ganges e das colinas que o rodeiam.

O Rio Ganges ondula em forma de S ao contornar o Forte Chunar

A construção do Forte Chunar 
Este forte, sem considerar o abandono atual, não tem glamour algum, pois ele não foi construído para abrigar a residência de nenhum rei e sim, para ser um forte militar. Sua localização, no alto de uma rocha de 85 metros, com uma vista panorâmica para o Rio Ganges e toda a região, era muito estratégica e todas as tentativas de ataques a ele podiam ser visualizados.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Pintura em um antigo quadro sobre o Forte Chunar -  Orientação Norte

A face rochosa do forte, com enormes muralhas com vista para o Ganges, possui uma inclinação íngreme que o torna impossível de ser invadido pelo rio, pois qualquer tentativa de ataque era repreendida com fortes cilindros brutos que rolavam morro abaixo sobre os inimigos. 

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
O fosso entre a muralha e o forte foi tomada pela vegetação

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
As muralhas eram de pedras, mas as paredes do forte são de tijolos

O forte foi construído em camadas de pedras da região, pelos mais qualificados pedreiros da época, porém, as paredes externas do forte (frente terrestre) não eram muito fortes e foram quebradas quando as forças britânicas atacaram o forte batendo nelas com um trem.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia

Os diferentes domínios do Forte
O Forte Chunar foi construído, originalmente, no ano de 1029 (Século XI) pelo Rei Sahadeo e foi reconstruído diversas vezes ao longo dos séculos. Durante mais de 900 anos ele foi tomado por diferentes dinastias e governos. Em 1537, o Imperador Humayun fez um esforço mal sucedido para capturar o Forte Chunar.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Vista do Ganges e arredores, do alto do Forte Chunar

Em 1575, Akbar, o grande Imperador Mughal,visitou Chunar para shikar (caçar) e, com  um grande exército, capturou o forte, por considerar sua localização estratégica para proteger o Ganges e as principais rotas terrestres para a Índia oriental. Durante o reinado de Akbar, o forte recebeu melhorias importantes que o deixam com o aspecto arquitetônico atual. O forte então permaneceu sob o comando mughal até 1772, quando a Companhia das Índias Orientais usurpou  o forte, que ficou sob o domínio do Raj Britânico até 1947, quando o país conquistou a sua independência. 

Forte Chunar, Mirzapur, Índia

As principais lendas que envolvem o Forte Chunar
Feita uma pincelada histórica, vou contar sobre as principais lendas que envolvem o Forte Chunar, cuja origem remota o ano 56 d.C., bem antes da sua construção de fato, em 1029. 

Primeira Lenda - A lenda do Rei Bali e a origem do nome Chunar 
Há muitas lendas que ligam o forte aos aspectos divinos e uma delas é a história do grande Rei Bali. 

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Tem até um templo dentro do forte,  em devoção ao deus hindu Vishnu.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Zoom na placa em frente ao templo

Bawan Bhagwan, uma das reencarnações do Deus hindu Vishnu, apareceu disfarçado como um brâmane, implorando por três pés de terra. O generoso Rei Bali concordou e o Deus colocou o seu primeiro passo na colina do Forte Chunar e lá deixou a marca do seu pé. O local ficou então conhecido como "Charanadri", que ao longo dos anos tomou a forma curta de "Chunar". 

Segunda Lenda – O Rei Vikramāditya de Ujjain 
O irmão do rei, Bharthari, que optara por viver a vida de um eremita, começou a viver perto da rocha de Chunar. Percebendo a situação de seu irmão, o Marajá Vikramadiathya, rei de Uijain, visitou Chunar, e depois de descobrir o paradeiro de seu irmão, através do eremita Goraknath, construiu uma casa para o mesmo viver, no local onde hoje é o Forte Chunar. A pedra negra onde o Bhatinath vivia e rezava é adorada até hoje, tanto que os hindus acreditam que Bhatinath está sentado na área do forte, em uma forma invisível. 

*Não vi nenhuma indicação no local sobre esta pedra negra. Talvez até tenha passado por ela, mas não me chamou a atenção.

Terceira lenda – Prithviraj, o Rei do Rajastão 
O Rei Prithviraj anexou Chunar sob o seu governo e também muitas aldeias vizinhas. Após sua morte, seus descendentes venderam a terra a Khair-ud-din Subuktagin. Uma inscrição em sânscrito (não muito legível) na entrada do forte menciona que o lugar tinha sido tomado por Swami Raja. Mais tarde, o forte foi adquirido por Sahab-ud-din, que por sua vez nomeou um Sanidi (um africano) e um Bahelia, e deu-lhes títulos de Hazari (Governadores do Forte") e lhes também conferiu um Jagir (concessão feudal com poderes de governar e completar impostos). Diz-se que a familia Bahelia estava na posse das propriedades da terra até que o forte foi tomado pelos britânicos em 1772. 

Quarta Lenda – O tesouro do Rei de Chunar 
Dizem que o Rei de Chunar,(pela ordem cronológica, acredito que era o Imperador Bahadur Shah II, o último Imperador Mughal) ,enterrou o seu rico tesouro no forte, porque ele sabia que o povo britânico iria levá-lo deles. Junto ao tesouro, colocou um Atma. 
*Atma ou Atman: palavra em Sânscrito que significa alma ou sopro vital. Na teosofia representa a Mônada, o 7º princípio na Constituição Setenária do Homem (Os 7 princípios do Homem), o mais elevado princípio do ser humano. 

**Onde será que estaria enterrado este tesouro? Caso ele realmente existiu, penso que já deve ter sido resgatado secretamente, é claro!

Quinta Lenda – A sombra de Deus 
Junto a uma das entradas do Forte Chunar há uma laje de pedra quadrada com sombra fornecida por uma árvore peepal (Ficus religiosa ou figueira sagrada) onde, de acordo com a lenda local, Deus permanece sentado nela por 9 horas, durante o dia. Nas primeiras 3 horas do dia, das 6 às 9h da manhã, Ele está em Varansi e depois é que se muda para o Forte Chunar. Acredita-se que, somente durante a ausência de Deus é que o forte pode ser capturado.

A árvore peepal
Vi diversas árvores peepal (que são árvores frondosas: com muitas folhas) pelo forte e não encontrei qualquer indicação sobre qual seria esta árvore, mas pesquisando pela internet eu descobri qual era.

Árvore Peepal no Forte Chunar
Árvore Peepal no Forte Chunar, onde, segundo a lenda local, Deus descansa à sua sombra durante 9h

Após a entrada pelo portão principal do Complexo, esta árvore fica à direita deste. Passei por ela, mas como eu não sabia, não a fotografei melhor.

Árvore Peepal no Forte Chunar
Esta foto eu extraí do vídeo. Tem muita gente disputando a sombra com Deus.

Não sei os horários das sucessivas invasões e tomadas de poder que o forte sofreu durante séculos, mas se for de acordo com esta lenda, só pode ter sido entre 6 e 9 horas da manhã. 

Forte Chunar, Mirzapur, Índia

Para este post não ficar ainda mais longo, deixei para o próximo sobre os mistérios sobrenaturais atribuídos ao Forte Chunar, que eu também contei (resumido) no vídeo, que está no post anterior. 

Você gosta deste assunto sobre lendas e mistérios? O que achou destas lendas sobre o Forte Chunar?

Beijos,
Ana Maria
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

2 comentários :

  1. Oi Ana,
    Pelas lendas e pela vista, o Forte vale a visita, mas a arquitetura dele não é nada exuberante.
    Adorei as lendas.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Betty, pois é, uma pena, mas ele tem uma rica história, real e lendária. Não sei se você vai retornar aqui, mas atualizei o post, pois descobri qual é a árvore peeppal onde, segundo a lenda, Deus descansa à sua sombra.
      Beijos

      Excluir


Obrigada por comentar! É bom demais receber o retorno dos leitores.
Responderei o mais breve possível, então lembre-se de voltar aqui depois para ler a sua resposta.

*Você pode também marcar "Notifique-me", para ser avisado por e-mail quando o seu comentário for respondido.