Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas!

O assunto de hoje é sobre o ponto máximo de toda viagem ao Peru: Machu Picchu! E neste post, vou contar um pouco sobre a história e o significado de Machu Picchu, além de mostrar fotos incríveis que eu fiz quando estive lá, em setembro último.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru

Machu Picchu, no idioma quéchua dos Incas (Machu Pikchu), significa "velha montanha", mas também é conhecida mundialmente como a "cidade perdida dos Incas" e está localizada no topo de uma montanha, a 2.400 metros de altitude, no Vale do Rio Urubamba, no Peru.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru

Machu Picchu foi construída no século XV, sob as ordens do Imperador Inca Pachacútec e é o maior símbolo do Império Inca, devido à sua localização e características geológicas.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru

Há diversas teorias sobre a função de Machu Picchu, e a mais aceita pelos historiadores afirma que a cidade foi um assentamento construído com o objetivo de supervisionar a economia das regiões conquistadas e com o propósito secreto de refugiar o soberano Inca Pachacútec e sua comitiva, no caso de algum ataque inimigo.


Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru

Sua descoberta é recente, foi em 24 de julho de 1911, pelo professor americano Hiram Bingham, durante uma expedição da Universidade de Yale.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru

O que existe hoje são ruínas bem conservadas, de uma cidade cidade pré-colombiana, mas apenas cerca de 30% da cidade é da construção original, o restante foi reconstruído depois pelos peruanos.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru
Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru

Depósitos "Qolqas"

As áreas reconstruídas são facilmente reconhecidas pelo encaixe entre as pedras, pois a construção original é formada por pedras maiores, e com encaixes com pouco espaço entre as rochas. Esta técnica era uma especialidade dos Incas e não dominada pelos engenheiro atuais.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru
Setor agrícola

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru

As construções, no meio das montanhas estão distribuídos de maneira muito organizada, abrindo ruas e aproveitando o espaço com escadarias. Segundo a história inca, tudo foi planejado para a passagem do Deus Sol.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru

Machu Picchu foi eleita uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno e também elevada à categoria de Patrimônio Mundial da UNESCO. É um dos pontos turísticos mais visitados do Peru e por isso, uma constante preocupação com a sua conservação.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru

Como comprar os tickets para Machu Picchu

Eu e minha irmã compramos os tickets para entrar no Parque Arqueológio de Machu Picchu ainda aqui no Brasil, em uma agência especializada neste roteiro, pois como fomos na alta temporada, ficamos com receio de não conseguir as entradas para o dia desejado.

É bem complicado de comprar os tickets via site no Brasil, pois o pagamento precisa ser feito no Banco de La Nación, em até 3 horas após emitido. Então, para comprar a entrada para o Parque Arqueológico de Machu Picchu, você têm três possibilidades viáveis: comprar no Brasil, através de alguma agência de turismo, comprar pela internet em Cusco (e pagar no Banco de La Nación) ou em alguma agência local. Ou então, última oportunidade, comprar direto no Centro Cultural de Aguas Calientes.


Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru

Existe um número limitado de acessos diários ao Parque: São duas montanhas, Machu Picchu e Huyana Picchu. O número máximo de ingressos diários para Machu Picchu é de 2.500 e para Huayna Picchu, 400 ingressos. Viitamos apenas a montanha Machu Picchu, que é onde maioria dos visitantes vai, pois o acesso à outra é mais complicado, são muitas horas caminhando. O preço da entrada para Machu Picchu custou 142 soles (cerca de R$ 146,00).

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru

Contratar guias:  você pode subir Machu Picchu com ou sem guia. Se você quiser contratar um guia, deixe para contratar na entrada do Parque. Lá se encontram muitos e você pode negociar um bom valor, pois a concorrência é grande. A visita guiada dura cerca de 2 horas.

Nós contratamos um guia na agência onde compramos os ingressos e os passes de trem ainda aqui no Brasil, mas não foi uma boa opção.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru
Fila para pegar o ônibus até a entrada do Parque. O trajeto dura cerca de 25min.

A guia contratada, mesmo sabendo do nosso horário de chegada, nos avisou, já na fila do ônibus, que não poderia seguir com a gente e que somente poderia nos guiar em torno das 11h da manhã.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru

Chegamos na entrada do Parque às 9h50min e ficar mais de 1h esperando (isso se ela seria pontual no atraso), de pé e com sol forte na cabeça ninguém merece! Então, entramos sozinhas mesmo e foi tudo perfeito. As informações históricas que a guia iria nos passar, lemos depois na internet.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru

Dicas úteis para a sua visita ao Machu Picchu:

Evite visitar o Machu Picchu aos domingos, pois os peruanos têm um preço especial para visitar o parque neste dia e o lugar fica super lotado!

Wifi: para quem não consegue ficar sem internet, na entrada do parque você pode contratar internet via wifi por 1 hora, pagando 10 soles ou 3 dólares. 

Carimbo no passaporte: se você gosta de ter o seu passaporte todo carimbado, quando o apresentar, junto com o ticket, na entrada do parque, solicite o carimbo. Se você não solicitar, eles não carimbam automaticamente.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru

Eu vi alguns trabalhadores como este da foto acima, removendo minunciosamente o limo das pedras. Ele usava várias escovas de dente, esponjas e um balde com água com algum preparado químico não agressivo.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru
Acesso principal à cidade Inca

É proibido se alimentar no parque: para evitar sujeira e lixo jogado no chão pelos turistas, existe esta proibição. Porém, se você comer, discretamente, uma barrinha de cereais ou um chocolate e levar o seu lixo com você, os fiscais não irão implicar. Pode-se entrar com garrafinha d'água ou refrigerante, que também deve ser levado de volta. Para quem não se aguenta de fome e quer passar mais tempo no parque, existe um restaurante na entrada externa. Você pode sair e entrar no parque até 3 vezes.

Turista relaxado: infelizmente, eu vi um turista jogar uma garrafa pet de refrigerante entre as ruínas. Reclamei da atitude dele, mas o cara de pau ainda me olhou atravessado e não recolheu a garrafa. E pra completar a má fama dos brasileiros lá fora, adivinha de que nacionalidade era o sem noção? 

Não há lixeiras no Parque e temos que carregar nosso próprio lixo até a parte externa. Já proibiram entrar com alimentos e, por atitudes como a do turista acima citado, algum dia ainda vão acabar proibindo até que se entre com uma garrafinha d'água...

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru
Vista das montanhas vizinhas de Machu Picchu e do Rio Urubamba

Melhor horário para subir à montanha: depende de sorte! Muita gente dorme em Aguas Calientes para subir bem cedo, em torno das 5h da manhã e ver o nascer do sol em Machu Picchu, mas o risco de você só pegar neblina é grande. Foi o que aconteceu com uma amiga da minha irmã que foi no mesmo dia que nós, ela madrugou, mas só conseguiu boa visualização em torno das 9h, pois antes a neblina estava bem forte. Quando chegamos, próximo das 10h, o sol já brilhava bem forte e nossa visibilidade foi excelente.

Melhor época para visitar o Machu Picchu: de maio a outubro! Depois começa a estação das chuvas!

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru
Logo que eu cheguei eu vi esta lhama.... mas depois ela desapareceu!

As lhamas: se você adora ou tem curiosidade para encontrar as lhamas que vivem soltas por Machu Picchu, compre algumas bananas em Aguas Calientes, elas adoram. Se você tiver sorte, atrairá as lhamas para comerem na sua mão. Eu vi uma lhama na entrada e fiquei super feliz, mas depois ela desapareceu e eu fiquei com as bananas encalhadas.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru
Eu e as bananas da lhama!

Nem deu para comer, porque eu comprei elas bem madurinhas e, com o sol forte, até passaram do ponto. Acho que eu corri o risco das lhamas nem gostarem, caso eu as tivesse encontrado.

Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas, Peru

A nossa visita ao Machu Picchu foi muito especial, nós adoramos e guardaremos essa lembrança para sempre!

Você tem curiosidade para conhecer Machu Picchu ou este tipo de turismo, arqueológico, não lhe chama muito a atenção?

Beijos,
Ana Maria
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

4 comentários :

  1. maravilhoso amiga! vou me programar quero muito ir!

    Amooo demais esse lugar, deve ser uma energia incrivel!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Tati querida!
      Essa viagem é um espetáculo, tenho certeza de que você vai amar!
      Beijinhos

      Excluir
  2. Oi Ana,
    Eu fui paraMachu Picchu há muitos anos atrás e fiquei encantada. Hoje não daria mais, pois meu marido está com um problema de coluna e não quer operar, então a locomoção dele está bem restrita.
    Adorei rever a cidade através das suas fotos.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Betty,
      Machu Picchu é muito lindo e a gente volta encantada. Mas que bom que vc teve a oportunidade de visitar há alguns anos.
      Beijos

      Excluir


Obrigada por comentar! É bom demais receber o retorno dos leitores.
Responderei o mais breve possível, então lembre-se de voltar aqui depois para ler a sua resposta.

*Você pode também marcar "Notifique-me", para ser avisado por e-mail quando o seu comentário for respondido.