Hunder Village, um oásis no deserto frio dos Himalaias.

A bela Aldeia de Hunder (Hunder Village) é como um oásis no meio do deserto frio, no Vale do Nubra, entre as montanhas dos Himalaias, em Ladakh, norte da Índia.


Distante 160km de Leh, a capital de Ladakh e7km de Diskit, conhecido por seu mosteiro budista, Hunder adquiriu fama por suas dunas de areia, o deserto frio que o rodeia, camelos bactrianos e sua beleza natural de tirar o fôlego.


Hunder Village fica distante aproximadamente 160 km de Leh, a capital da região de Ladakh.


Para alcançar esta aldeia remota, que fica perto da geleira de Siachen e da fronteira do Paquistão, em Ladakh, estado de Jammu & Kashmir, no norte da Índia, é preciso atravessar a montanha Khardung La, com mais de 5.300m de altitude.


Este local é o ponto máximo que um turista pode ir,  já que a entrada além da aldeia de Hunder é proibida, pois a área à frente é controlada pelo exército indiano.



O deserto  de alta altitude, frio, com extensão de dunas de areia e paisagem estéril formam uma paisagem enigmática e espetacular para os turistas que o visitam. 


Neste vilarejo eu visitei um parque belíssimo, chamado Nyamthum Thundel Tsogspa. Para entrar neste parque, pagamos 30 rúpias (cerca de R$ 1,50). No ticket avisa que este valor é destinado à conservação das dunas de areia.



Além de uma vista belíssima, seja para qual lado olhamos, neste parque, rodeado de montanhas com picos nevados, existe um riacho, um gramado arenoso, dunas de areia e sua maior atração são os camelos bactrianos.



O camelo bactriano é bem peludo e tem duas corcundas, ao contrário dos camelos de uma única corcova, encontrados no Rajastão e outras partes da Índia.  Na verdade, os camelos com apenas uma corcova são, na verdade, dromedários.


Os camelos bactrianos eram o principal modo de transporte quando Ladakh era uma parada importante nas antigas rotas comerciais com a Ásia Central.



O camelo bactriano, camelo-asiático ou simplesmente camelo (Camelus bactrianus) é um mamífero nativo da região das estepes da Ásia Central, mais precisamente, da região da Báctria,  daí o seu nome.


Quase todos os animais desta espécie vivem domesticados pelas populações locais, mas ainda existem mais de mil espécies selvagens na Mongólia e noroeste da República Popular da China.


Os turistas adoram passear de camelo pelas dunas de Hunder e este passeio dura em torno de 2 horas e custa cerca de 300 rúpias (aprox. R$ 15,00).


Como eu já fiz um Camel Safari de 2 dias pelo deserto quente de Thar, no Rajastão, optei para não fazer este passeio em Hunder, já que o vento gelado não me deixaria curtir muito o passeio.



Hunder é também o lugar onde se pode encontrar florestas de mar-espinheiro, uma planta medicinal rica em bio-moléculas, vitaminas e propriedades nutritivas e popularmente conhecida como 'Leh Berry'.


Embora a área que circunda Hunder é árida e desolada, a aldeia, no entanto, é uma vasta extensão de verde e possui terras cultiváveis. Os produtos de horticultura, incluindo damascos, nozes, amêndoas, maçãs e várias frutas e flores, de Nubra são muito procurados.


No próximo post eu vou mostrar o guest house/home stay onde eu me hospedei neste vilarejo, pois neste lugar longínquo não existem hotéis, apenas Guest Houses e tendas em acampamentos.

*Falta postar o vídeo sobre este parque dos camelos e depois, na sequência, sobre a guest house.

Beijos,
Ana Maria
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
É bom demais receber o retorno dos leitores. Responderei o mais breve possível, então lembre-se de voltar aqui depois para ler a sua resposta.

*Você pode também marcar "Notifique-me", para ser avisado por e-mail quando o seu comentário for respondido.