O Forte Chunar e suas estórias sobrenaturais!

Devido à sua localização estratégica, durante séculos o Forte Chunar foi cena de muitas batalhas e disputas violentas entre reis de diferentes dinastias e alguns deuses foram reverenciados neste forte, o que gerou muitas lendas.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Portão de acesso ao pátio principal, que fica sobre às masmorras

Mais tarde, já sob o domínio inglês, o Forte Chunar passou a abrigar uma prisão estadual e também uma câmara/sala de execuções, onde seus prisioneiros eram executados de forma muito cruel. Desde então, o forte também carrega o estigma de um local mal assombrado, com muitas estórias e mistérios sobrenaturais.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
O copyright sobre o romance expirou em 1964 e está em domínio público, juntamente com outros títulos do autor.

Tudo isso foi reforçado pelo romance Chandrakanta, escrito por  Devaki Nandan Khatri e publicado pela primeira vez em 1888, onde o Forte Chunar é descrito como  um lugar assombrado por eventos sobrenaturais. A leitura é classificada como "fantástica".  Em 1990 o romance virou uma série na TV indiana, que nunca foi concluída, por falta de recursos financeiros

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Portão de acesso à principal entrada do Forte Chunar

A tomada do Forte pelos britânicos e o início de uma era sombria no Forte Chunar.
Logo após a tomada do Forte, em 1772, os britânicos o transformaram no principal depósito de artilharia e munições das províncias do noroeste indiano.

Em 1781, O Marajá Chet Singh levantou uma rebelião em Varanasi e nas aldeias ao redor do forte e tomou posse temporariamente, mas foi despejado pelas tropas britânicas.

Em 1791, o Forte de Chunar transformou-se na matriz de um batalhão inválido das tropas europeias e indianas que serviam na Índia. Oficiais e soldados que eram considerados fisicamente inadequados para o dever de campo, foram deslocados a este forte e atribuídos deveres leves.

A partir de 1815, o forte passou a abrigar prisioneiros estaduais. Segundo relatos, é a partir desta data que começaram as execuções cruéis, traiçoeiras e desumanas.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Este buraco era uma fonte de ar e luz para as masmorras

Os prisioneiros eram jogados nas masmorras escuras e frias, que ficam no subsolo do Forte e o único canal de ventilação eram alguns buracos de ar que ainda hoje se encontram no pátio do forte. Não sei exatamente como aconteciam as execuções.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Pátio do forte e alguns dos buracos de ventilação das masmorras

No pátio, acima das masmorras existem várias celas comuns que eu pensei serem prisões, mas pelo que eu me informei depois, eram usadas como moradias pelos soldados. 

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
À esquerda, parte das celas. No centro, ao fundo, templo hindu. À direita, o pavilhão Sonwa Mandap.

No pátio, acima das masmorras existem várias celas comuns que eu pensei serem prisões, mas pelo que eu andei lendo depois, estas eram usadas como moradias pelos soldados do forte. 

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Não tenho certeza desta informação, pois não é oficial, mas dizem que aqui era a moradia dos solados que viviam no forte. 

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Essa parte fica atrás das grades, mas me parece ser uma construção bem recente.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Estas celas ficam ao lado do templo hindu

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Sonwa Mandap

Este é o Sonwa Mandap, pavilhão aberto, estilo hindu, com 28 pilares. tem 28 pilares e sua construção possui a arquitetura e estilo hindu.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
 Interior do Sonwa Mandap

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Interior do Sonwa Mandap

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Vista das celas do interior do Sonwa Mandap

Quando eu visitei o Forte Chunar, não era possível entrar nas celas, que ficam em frente ao pavilhão Sonwa Mandap, e muito menos ir até as masmorras. Porém, vi fotos na internet, de alguns anos atrás, com turistas visitando as celas e o acesso às masmorras não estava bloqueado.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
No pátio há vários destes acessos às masmorras, mas estavam interditados.

No lado oposto à entrada principal do forte e de frente para o Ganges, podemos ver os pilares de uma ponte que está sendo construída. No local há uma provisória, com uma espécie de rolamento embaixo e cada vez que passa um veículo, o barulho é enorme e pode ser ouvido lá do forte.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Ponte provisória sobre o Ganges e uma nova em construção

Não era possível também chegar próximo à sala/câmara de execuções, pois uma espessa vegetação isolava o local. Mas imagino que o acesso principal seja através do subsolo. 

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Essa é a câmara/sala de execuções

Dizem que os espíritos de muitos prisioneiros barbaramente executados ainda vivem pelo forte e que é possível escutar os seus gritos, sentir a sua presença e também  ouvir os seus passos, porém, não é possível vê-los.

Não é aconselhado ficar olhando muito para os cantos escuros e sujos e muito menos responder à alguma voz.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Poster de divulgação do filme Gangues de Wasseypur

Fato curioso:  neste forte também já foram gravados vários filmes de Bollywood e, em 2012, enquanto filmava Gangues de Wasseypur, o Diretor Assistente morreu misteriosamente. Um padre da cidade declarou que o diretor burlou continuamente as regras de segurança do forte, mas há quem acredita que foi algo sobrenatural que causou a morte do diretor.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Poço gigante com 4,6 metros de diâmetro

Este poço gigante possui um diâmetro de 4,6 metros e é muito profundo. Por um erro, eu coloquei no vídeo que a profundidade é 4,6 metros, mas não sei o correto, porém, é muito mais do que isso.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia

À esquerda do poço há uma entrada com uma escadaria que dá acesso ao poço. Podemos chegar bem perto de onde está a água, que atualmente não é potável.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Escadaria de acesso ao poço

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Essa fenda na parede do poço  é o final da escadaria.

Depois de 1890, as tropas foram retiradas do forte e o Complexo tornou-se propriedade da administração civil, que usava este lugar como uma cadeia de convalescentes. Posteriormente, tornou-se um centro religioso.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Ainda na área do forte, há alguns trechos bem bonitos, como este caminho.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Seguindo pelo caminho do jardim, chegamos a esse prédio, que oferece uma bela vista para o Ganges.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia

Este uma área coberta e com uma sombra maravilhosa, onde muita gente aproveita para descansar e apreciar paisagem, de frente para o Ganges.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
 Esta janela me lembrou a janela da casa da Julieta, em Verona, na Itália

Atualmente, o Forte Chunar é sede do Uttar Pradesh Provincial Armed Constabulary (UP-PAC), que é o Centro de Treinamento do Núcleo Armado Provincial do Estado de Uttar Pradesh.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia

Esta unidade de polícia estadual é especializada em ações como segurança em eleições, festivais, feiras, eventos esportivos e desastres naturais, como também assuntos mais sérios da lei e participação em operações antiterroristas. Por este motivo, o Forte Chunar está na lista de desejo dos Naxalites (grupos de militantes comunistas que operam em diferentes partes da Índia), pois no local se encontram uma grande quantidade de armas e munições armazenadas em seu arsenal.

Assim, o Governo do Estado de Uttar Pradesh tem dirigido a polícia para um cuidado especial na proteção do  forte e de suas instalações.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia

Não há qualquer transporte público com acesso até o Forte ou informações turísticas sobre ele. Também não há guias, talvez por isso o forte não seja um local muito visitado. Eu contratei um táxi para fazer um tour pelos arredores de Varanasi e foi ele quem sugeriu a visita a este forte.

Manutenção e melhorias no Forte Chunar
A aparência geral do forte é de um local bastante abandonado mas, se comparando com fotos de 4 ou 5 anos atrás, que eu baixei da internet, é possível perceber que muita coisa melhorou por lá. Embora em passos lentos, mas os reparos estão sendo feitos.  

*Veja algumas comparações que eu fiz em fotos de 2010 (não são minhas, mas vou procurar com o nome dos autores e dar os devidos créditos) e de 2016 (estas são minhas).

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Parte interna logo após o portão de entrada principal do forte

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Pavilhão Sonwa Mandap

Retiraram essa pintura branca, que já estava muito suja e o Pavilhão Sonwa Mandap ficou infinitamente mais bonito assim.

Forte Chunar, Mirzapur, Índia
Parte das celas do pátio do forte

A parede externa das celas não melhorou muito, mas pode-se perceber que o piso do pátio foi totalmente restaurado.

Informações básicas do Forte Chunar
Localização: cidade de Chunar, distrito de Mirzapur (distante cerca de 45km de Varanasi).
Horários de visitação: diariamente, das 9 às 19 horas.
Entrada: gratuita

Então encerro aqui a série de três posts sobre o enigmático Forte Chunar. Para ler o post sobre As Lendas do Forte Chunar e para assistir ao vídeo sobre O Forte Chunar e seus mistérios sobrenaturais clique nos nomes em negrito.

Nestes posts sobre o Forte Chunar e fugi do clichê de dicas meramente turísticas para contar um pouco mais sobre tudo o que envolve este forte. Foi super difícil encontrar informações em inglês (e muito menos em português) sobre ele. Talvez exista em hindi, mas aí nem o Google Tradutor ajuda!

Espero que você tenha gostado!
Beijos,
Ana Maria
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

4 comentários :

  1. Realmente o forte é dé uma arquitetura linda!
    Bjs,Ana Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paulo, pois é, assim que conseguirem restaurar tudo, ficará belíssimo!
      Abraços

      Excluir
  2. Muito legal,um lugar mais interessante que o outro,adoro estar passeando com vc pela Índia 😉😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabia,
      Muito obrigada! Pois é, estas histórias sobre a Índia parecem saídas de filmes, né? Nossa realidade é tão diferente!
      Beijão,
      Ana

      Excluir


Obrigada por comentar! É bom demais receber o retorno dos leitores.
Responderei o mais breve possível, então lembre-se de voltar aqui depois para ler a sua resposta.

*Você pode também marcar "Notifique-me", para ser avisado por e-mail quando o seu comentário for respondido.