A enigmática Pedra dos 12 ângulos, em Cusco!

Em Cusco, além do charme e beleza da cidade, os sítios arqueológicos e os muros de pedras Incas são grandes atrativos. E tem uma pedra em especial, que é muito famosa, é a Pedra dos 12 ângulos!


A Pedra dos 12 ângulos está localizada na área central de Cusco. É bem fácil encontrar a rua onde fica esta pedra, pois é só entrar numa ruazinha lateral (Rua Hatun Rumiyoc), à direita da Catedral de Cusco, na Plaza de Armas. 

Mapa com a localização da Pedra de 12 ângulos

Mas, para localizar a pedra certa não é tão fácil assim, ela até passa despercebida, caso não tenhamos visto nenhuma foto prévia, já que ela fica em um grande muro de pedras, muito parecidas entre si, se diferenciando apenas pelo tamanho e a quantidade de ângulos.


Em uma tarde chuvosa, e eu e minha irmã decidimos conhecer a famosa Pedra dos 12 ângulos. Sabíamos qual era a rua, mas não sabíamos como e qual era a tal pedra.

Na entrada do Palácio Arzobispal, esta chola e sua Lhama se abrigavam da chuva!

Depois de subir e descer a Rua Hatun Rumiyoc, nada de encontramos a Pedra dos 12 ângulos. Pelo caminho, encontramos até uma chola (mulher com trajes típicos de Cusco) e sua lhama, que estavam se abrigando da chuva. Tem muitas destas pela cidade, elas tiram fotos com turistas mediante algum pagamento. 


Achei a velhinha tão doce e, por causa da chuva, não tinha nenhum turista querendo tirar fotos com ela. Decidi ajudá-la e perguntei:" Quanto custa para tirar foto?" Ela me respondeu: "Quanto você quiser!" Ah, me pegou pelo coração.

Me abracei na lhama, mas como os pelos do animal estavam molhados da chuva, fiquei com cheiro de lhama na roupa o resto da tarde...

Tirei algumas fotos e dei a ela 10 soles. Vi alegria no olhar da chola. A chuva espantou "a freguesia", mas ela continuava aí, firme, na espera do tempo melhorar! Certamente os meus 10 soles foram muito bem vindos!

Muro de pedras feito pelos Incas, na Calle Hatun Rumiyoc

Bom, feitas as fotos com a lhama, entramos no Palácio Arzobispal para pedirmos informações sobre a Pedra dos 12 ângulos. "É logo abaixo, no centro do muro", nos disseram. Para mim e minha irmã, estas pedras eram quase iguais e eu não entendia exatamente de que tipo de ângulo eles se referiam!


Este muro de pedras, construído há mais de 500 anos, continua intacto, mesmo após enfrentar diversos terremotos.

Fui até o final do muro e fiquei tocando uma pedra angulosa, bem na "esquina" tentando contar se tinha os 12 ângulos. Pensei: só pode ser esta! Não era!

Pedra Inca de 12 ângulos

Mas qual seria então a Pedra dos 12 ângulos? São todas tão parecidas! Até que o vendedor de uma lojinha em frente nos apontou a pedra certa, contando os ângulos em voz alta: 1, 2, 3, 4..., com cara de quem estava pensando: "óbvio que é esta!" Aaaaaahhhhh...

Esta pedra tem 12 recortes, ou 12 ângulos, como os peruanos a chamam!

Apesar das múltiplas facetas, a Pedra dos 12 ângulos está perfeitamente encaixada na parede onde ficava o Templo do Sol, junto com outras grandes pedras polidas, cheias de ângulos e com encaixes perfeitos entre si. E, na parte de cima deste muro de pedras existem paredes coloniais, provavelmente colocadas posteriormente pelos espanhóis..

Como os incas cortavam estas pedras?
Mesmo após vários estudos e pesquisas, os historiadores não chegaram a uma resposta única sobre qual era a técnica utilizada pelos Incas. Alguns dizem que o corte era feito com pedras mais duras e outros, que os Incas teriam usado ferramentas à base de minérios de ferro ou até mesmo, utilizado diamantes. Há também a hipótese de que os Incas teriam usado alguma substância química que “amolecia” as pedras e facilitava o corte.

Os Incas eram exímios construtores e desenvolveram técnicas avançadas de corte e polimento de pedras, bem diferentes do que faziam os egípcios. Os egípcios talhavam o granito em superfícies planas e ângulos retos, enquanto que os Incas poliam as pedras em curvas, com ângulos diferentes e bem complexos. 


Neste ruazinha tem várias lojinhas de artesanato e o assédio é grande, insistente. Uma vendedora me pegou pelo braço, levei até um susto. Ela só me largou depois que eu entrei na loja. Por sorte dela (e minha), encontrei uma echarpe que eu gostei muito e acabei comprando. Minha irmã idem. Agora, se não comprássemos nada, não sei como poderíamos sair de lá.

Confesso que não me admirei tanto com esta pedra em si, pois eu achei todas elas muito interessantes. Todas as pedras tinham recortes, contei outras com 6, 8 ângulos, que se encaixavam perfeitamente umas nas outras, sem nenhum tipo de argamassa. 

Bom, se você for a Cusco, acredito que este post vai lhe ajudar bastante, tanto a encontrar a pedra, quanto a se prevenir contra os assédios dos insistentes vendedores das lojas em frente a Pedra dos 12 ângulos.

Me conte, o que você achou da Pedra dos 12 ângulos?

Beijos,
Ana Maria
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

Nenhum comentário :

Postar um comentário


Obrigada por comentar! É bom demais receber o retorno dos leitores.
Responderei o mais breve possível, então lembre-se de voltar aqui depois para ler a sua resposta.

*Você pode também marcar "Notifique-me", para ser avisado por e-mail quando o seu comentário for respondido.