Visitando o Palácio do Marajá de Jodhpur!

O magnífico Palácio Umaid Bhawan, localizado em Jodhpur, no Rajastão (Índia), é uma das maiores residências privadas do mundo, com 347 quartos e, parte deste palácio, serve como residência oficial da família real de Jodhpur. 


Este Palácio foi construído pelo Marajá Sardar Singh, para substituir o Forte Mehrangarh como moradia real. O terreno para as fundações do edifício foi aberto em 18 de Novembro de 1929 e a construção foi concluída 15 anos depois, em 1944.


Obra arquitetônica: segundo informações que eu recebi de Taj Innercicle (Programa de Fidelização Taj Hotels), o Umaid Bhawan Palace é uma verdadeira obra de arte arquitetônica, onde pedras esculpidas foram usadas e unidas entre si por um sistema de encravamento peças positivos e negativos, a fim de eliminar a necessidade de cimento.

Não é incrível este sistema? Eu não tinha encontrado esta informação nas minhas pesquisas. Thanks @taj_innercicle!


Durante a sua construção, era chamado de Palácio Chittar, devido à sua localização na Colina Chittar, o ponto mais alto de Jodhpur. Posteriormente, foi batizado de Palácio Umaid Bhawan, em homenagem ao Marajá Umaid Singh, avô do atual Marajá Gaj Singh Ji. 

*A palavra Ji, acrescentada após o nome e alguém, significa profundo respeito. Mahatma Gandhi também é chamado de Gandhi Ji.


Sua Alteza, o Marajá Gaj Singh Ji, nasceu em 13 de Janeiro de 1948 e se tornou Marajá de Jodhpur em 1952, aos 4 anos de idade, até 1971, quando os poderes reais e seus privilégios foram abolidos da Índia, através de uma alteração na Constituição do país. Atualmente é um ex-membro do Parlamento Indiano e um ex-alto Comissário da Índia, mas ainda é muito respeitado no país.


Na parte da de cima da foto é o jardim que dá acesso ao hotel e à residência do Marajá. Na parte de baixo, o jardim de acesso ao museu. 

O atual proprietário do Palácio Umaid Bhawan é Sua Alteza Gaj Sing Ji, Marajá de Jodhpur, que o dividiu em três partes: residência oficial da família real, um museu e um hotel de luxo!


Na menor parte está com o museu, aberto à visitação pública, que exibe fotos, armas e outros objetos usados pelo Marajá e seus antecessores. 

Um dos Rolls-Royce ca coleção do Marajá.

Há também uma exposição da coleção de Rolls-Royce e outros carros antigos de luxo, sinal de riqueza e poder na Índia dos Marajás.

Os belíssimos jardins do Palácio, em frente ao Museu.

O museu funciona das 10h às 16h30min, de segunda à sábado e o valor da entrada para estrangeiros custa 100 rúpias (pouco mais de R$ 5,00).

Toda a área do museu oferece wifi gratuito.

Com licença, preciso postar!

Porta de entrada do Museu

Pátio interno do Museu

Um dos corredores que dão acesso ao pátio interno do Museu

Sala de Troféus do Marajá

Este devia ser o closet do Marajá, com os móveis revestidos de espelhos

Aqui parece ser uma sala para jantar íntimo, só do Marajá e sua esposa.

Fotografando objetos que foram de uso dos marajás.

Alguns relógios que eu achei bem interessantes

Lampiões de luxo

Muitas pinturas belíssimas nas paredes, junto ao teto.

Tem até uma loja de souvenirs dentro do museu

Turistas indianas, vindas do Estado do Gujarat.

Eu, causando no Palácio! Mais uma da série "exóticos são os outros"!


Depois de visitar o museu, quase na saída do Complexo, eu recomendo uma paradinha neste quiosque que vende o famoso Kesar Kulfi, que é um picolé de açafrão.


Eu custei a identificar de que sabor era, aliás, jamais adivinharia, pois o sabor se parecia com milho. Mas muito bom, até repeti!

Estacionamento do outro lado da rua, em frente ao palácio.

O museu fica numa colina um pouco afastado do centro e a melhor maneira de chegar até lá é de táxi ou tuk tuk.

Acesso à área do hotel, exclusiva para hóspedes.

A maior parte do palácio, transformada em hotel, desde 1972, é administrada pela Rede Taj Hotels e é um dos hotéis de luxo mais disputados da cidade, com diárias a partir de R$ 1.000 (quartos mais simples) até R$ 13.000 (Maharaja Suite), e que dão acesso a áreas super exclusivas.

Sua alteza, o Marajá Gaj Singh Ji nos jardins do Umaid Bawan Palace

Não tenho informações sobre a área destinada à residência do Marajá, devem ser informações bem privadas, mas por dedução, deve ser maior que o museu e menor que o hotel.

O Marajá deve circular pelos jardins do hotel, conforme a foto acima. Você já imaginou se hospedar naquele luxo todo e ainda topar, no jardim, com um Marajá de verdade?

O que você achou deste Museu no Palácio?
Beijos, 
Ana
Comente via Blogger
Comente via Facebook
Comente via Google+

2 comentários :

  1. Gente que máximo! Sempre vejo postagens sobre esse palácio. E Esse picolé??? kkk
    Bjs
    comqueroupavouparaigreja.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jaque, a parte que eu visitei (o museu) é belíssima, mas o que eu gostaria mesmo era de poder me hospedar neste palácio. Quem sabe um dia, né?
      O picolé é de açafrão, eu gostei. Beijos

      Excluir


Obrigada por comentar! É bom demais receber o retorno dos leitores.
Responderei o mais breve possível, então lembre-se de voltar aqui depois para ler a sua resposta.

*Você pode também marcar "Notifique-me", para ser avisado por e-mail quando o seu comentário for respondido.